6 dicas de alimentação saudável para quem tem epilepsia

As oleaginosas, como castanha, nozes e macadâmia, são gorduras boas que melhoram o funcionamento do cérebro
As oleaginosas, como castanha, nozes e macadâmia, são gorduras boas que melhoram o funcionamento do cérebro

A epilepsia é uma doença do sistema nervoso que se caracteriza pela perda de consciência momentânea, a partir de crises convulsivas, que acontecem de tempos em tempos. Essas crises se caracterizam pela contração e distensão de movimentos corporais, em que pode ocorrer salivação, mordeduras e até urina. A doença também pode se manifestar por crises de ausência (uma espécie de lapso de consciência) de curta duração.

Geralmente, epiléticos fazem tratamento com psicofármacos, mas para aproximadamente 30% das pessoas que sofrem com a doença o tratamento nem sempre é eficaz, e muitas pessoas recorrem à medicina alternativa para aliviar os sintomas. A dieta cetogênica entra nessa categoria, já que visa reduzir a frequência das crises convulsivas a partir de uma alimentação mais saudável.

Ela consiste em reduzir os carboidratos e proteínas vegetais e investir em alimentos fontes de gordura e proteína animal, além de uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes. Com isso, são eliminados também o açúcar, as frituras e massas. Essa dieta em si não é balanceada, ou seja, não possui todas as vitaminas e minerais necessários, e por isso deve ser indicada por um nutricionista diretamente. Porém, aqui você encontra algumas dicas para turbinar a alimentação de epiléticos de maneira saudável.

1. Fuja do glutamato monossódico

O glutamato monossódico é um estimulante de neurônios, o que faz com que as células do sistema nervoso se agitem de modo muito perturbador, o que pode causar danos. Isso intensifica a possibilidade de uma crise convulsiva. O glutamaco é facilmente encontrado em alimentos industrializados e geralmente é conhecido nos rótulos como "realçador de sabor". A melhor maneira de cortá-lo da alimentação, além de evitar os industrializados, é preparar comida em casa, utilizando temperos naturais.

2. Evite adoçantes artificiais

Adoçantes à base de aspartame, suclarose e sacarina atingem o cérebro e podem causar efeitos nocivos, facilitando as crises convulsivas e danificando o sistema nervoso. Uma boa opção pode ser optar pelos adoçantes à base de stevia.

3. Consuma laticínios com parcimônia

Os laticínios costumam conter hormônios e glutamina, substância que prejudica o cérebro e desencadeia convulsões. Dê preferência a queijos brancos, como ricota e queijo minas, pois os queijos amarelos contêm alta concentração do aminoácido.

4. Reduza o açúcar refinado

O açúcar refinado é responsável por desencadear diversas reações "elétricas" no cérebro, prejudicando os neurônios e causando convulsões. Isso também faz com que ocorra o vício em doces. Então, reduza os chocolates, sorvetes e confeitos. É recomendável o uso de açúcar demerara, mascavo, melado ou mel e o consumo de frutas, pois a frutose é um açúcar saudável para o organismo do epilético.

5. Abuse de frutas, verduras e legumes

Verduras e legumes, além de frutas, possuem nutrientes que mantêm o corpo saudável. Além disso, muitos desses ingredientes naturais melhoram o desempenho do sistema nervoso, como é o caso da batata e da abóbora, além de serem nutritivos, saudáveis e terem benefícios em diversas outras áreas.

6. Invista nos lipídios

Os lipídios exercem talvez a função mais importante de uma alimentação saudável, pois induzem o organismo a estabelecer um processo chamado cetose crônica - que é transformar ácidos graxos em "combustível" para a reserva de energia do corpo, ao invés da glicose, o que melhora o funcionamento cerebral. Você pode encontrar as gorduras boas em alimentos como ovo, queijos brancos, carnes em geral, peixes ricos em ômega 3 (como salmão e atum) e oleaginosas (como castanhas, macadâmia, nozes e amendoim). Também valem óleos como azeite e óleo de canola e milho. Iogurte natural também é bem recomendado, embora não em excesso.

Mais noticias com...
Receitas:
Salmão
Ver Mais

Últimas Matérias

6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta

6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta 6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta

Muito usado no preparo de chás terapêuticos, o hibisco é um tipo de planta medicinal que traz vários benefícios à saúde. Suas flores são bem aromáticas - por...

> Leia mais
O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas

O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas

Obtido através da casca das sementes da Plantago ovata (importante planta medicinal), o psyllium é um tipo de farinha sem glúten (isto é, pode ser usado na...

> Leia mais
Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Muito usado no preparo de molhos para carnes ou massas, caldas e diferentes sobremesas (como mousses e pudins), o creme de leite é um ingrediente que não...

> Leia mais
4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa 4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

Doar parte do seu tempo (e energia) para ajudar o próximo é uma verdadeira prova de empatia - e, ao mesmo tempo, uma forma de promover autoconhecimento e...

> Leia mais
Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Para manter a saúde da pele e prevenir o envelhecimento precoce, é muito importante manter uma alimentação rica em colágeno. A boa notícia é que existem...

> Leia mais
Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença infecciosa que precisa ser tratada com seriedade. Ela causa...

> Leia mais
Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Entender como o nosso corpo absorve os nutrientes é um passo importante para quem quer montar uma dieta mais eficiente. Afinal, algumas substâncias podem...

> Leia mais
Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Popularmente conhecida por auxiliar em tratamentos contra artrose, artrite e dores nas articulações, a canela de velho (Miconia albicans) é uma planta cheia...

> Leia mais
O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

Ficar muitas horas sem comer - como na prática do jejum intermitente - e depois ingerir uma refeição de estômago vazio, pode ser algo extremamente...

> Leia mais
5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir 5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

Identificado como realçador de sabor, MSG ou umami, o glutamato monossódico é um aditivo químico presente em diversos alimentos industrializados que pode...

> Leia mais