Leve, nutritivo e saboroso: 7 tipos de peixes ideais para sua dieta

<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
Peixes: Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
<strong>Peixes:</strong> Têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana.
Rossana C. Torales

Consultor:

Rossana C. Torales

Formada em Nutrição pela UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), é especializada em Nutrição Clínica Ortomolecular, Fitoterápica & Esportiva pela NUTMED

Manter uma boa diversividade de peixes no cardápio diário é uma opção gastronômica saborosa e, além disso, um hábito alimentar indicado para aqueles que buscam qualidade de vida através da dieta. A boa notícia é que essa não é uma tarefa difícil - afinal, existem quase 4 mil espécies conhecidas de peixes apenas no Brasil. Interessante, né?

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o consumo de peixes per capita aumentou cerca de 30% no país. No entanto, apesar desse aumento na procura de pescados, o Ministério da Saúde adverte que nossa ingestão diária do alimento ainda é pouca quando comparada às recomendações nutricionais elaborada pela Organização Mundial de Saúde. A nutricionista Rossana Torales realça a importância da inclusão de peixes nas refeições.

"Por ter baixo teor de gordura, os peixes têm a carne mais indicada para ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana. Eles são grandes fontes de proteínas e ômega 3, possuem nutrientes anti-inflamatórios e substâncias que ajudam na construção de tecidos e músculos. Além disso, os peixes também são fontes do complexo B12", destaca Rossana. Para te ajudar a montar a dieta, nós preparamos um pequeno menu com 7 tipos de peixes deliciosos.

7 tipos de peixes ideais para a sua dieta saudável

Dourado

Apelidado de "rei dos rios", o dourado tem propriedades que auxiliam na regeneração de tecidos, regula a pressão e o PH sanguíneos, facilita os processos digestivos e as contrações musculares.

Nutrientes: Cálcio, potássio e vitamina D.

Garoupa

É rica em nutrientes que estimulam a fabricação dos glóbulos vermelhos e facilita o bom funcionamento do sistema neurológico, atuando tanto na formação dos neurônios quanto na transmissão dos impulsos nervosos. Deve ser incluída na alimentação infantil, principalmente durante o primeiro ano de vida, pois colabora na prevenção da deficiência de micronutrientes, como ferro e a vitamina D, essenciais à saúde e ao crescimento.

Nutrientes: Fósforo, ômega 3, potássio, selênio, vitamina B6 e vitamina B12.

Linguado

Peixe pequeno de corpo achatado e formato ovalado, o linguado tem ação antioxidante e atua no controle da deterioração celular.

Nutrientes: Fósforo, iodo, niacina, selênio e vitamina B12 e vitamina E.

Robalo

Peixe típico de rios que deságuam no mar, o robalo também é considerado um bom alimento para questões estéticas, pois ajuda a manter a pele e os cabelos saudáveis. Além disso, sua ação antioxidante favorece o sistema imunológico.

Nutrientes: Cálcio, vitaminas A, C e do complexo B.

Salmão

A espécie é referência para a saúde do coração, ossos, dentes e regeneração dos tecidos. Os nutrientes presentes podem atuar em processos relacionados à prevenção de doenças.

Nutrientes: Ferro, fósforo, magnésio, niacina, ômega 3, potássio, selênio, vitamina A, vitamina B1, vitamina B5, vitamina B6, vitamina B12 e zinco.

Sardinha

Suas propriedades contribuem para a saúde do sistema cardiovascular, das células nervosas e do tecido ósseo. Além disso, a sardinha faz bem para o sistema neurológico e contribui para a fabricação de glóbulos vermelhos. Na gravidez, o ômega 3 presente na sardinha pode atuar evitando processos inflamatórios de endotélio e melhorando a circulação placentária.

Nutrientes: Albumina, cálcio, ferro, fósforo, niacina, ômega 3, potássio, selênio e vitamina B12.

Truta

A truta sobrevive apenas em águas puras, o que a torna uma das espécies de peixes que menos sofrem contaminação. Altamente nutritiva, ela atua na saúde de ossos e dentes, favorece a regeneração de tecidos e auxilia em processos digestivos e nas contrações musculares.

Nutrientes: Cálcio, fósforo, ômega 3, potássio, selênio e vitamina A.

Mais noticias com...
Receitas:
Salmão
Ver Mais

Últimas Matérias

Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença infecciosa que precisa ser tratada com seriedade. Ela causa...

> Leia mais
Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Entender como o nosso corpo absorve os nutrientes é um passo importante para quem quer montar uma dieta mais eficiente. Afinal, algumas substâncias podem...

> Leia mais
Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Popularmente conhecida por auxiliar em tratamentos contra artrose, artrite e dores nas articulações, a canela de velho (Miconia albicans) é uma planta cheia...

> Leia mais
O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

Ficar muitas horas sem comer - como na prática do jejum intermitente - e depois ingerir uma refeição de estômago vazio, pode ser algo extremamente...

> Leia mais
5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir 5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

Identificado como realçador de sabor, MSG ou umami, o glutamato monossódico é um aditivo químico presente em diversos alimentos industrializados que pode...

> Leia mais
Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la

Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la

Você já deve ter ouvido falar na intolerância à lactose (açúcar presente nos leites e derivados) - problema que pode acometer pessoas em diferentes fases da...

> Leia mais
Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica

Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica

Você também gosta de experimentar comidas de culinárias diferentes? A gastronomia japonesa, para quem não conhece, costuma usar muitos legumes, vegetais,...

> Leia mais
Como cozinhar mandioca e deixar o alimento macio

Como cozinhar mandioca e deixar o alimento macio Como cozinhar mandioca e deixar o alimento macio

Presente na nossa alimentação antes mesmo de o Brasil ser descoberto pelos portugueses, a mandioca (também chamada de macaxeira ou aipim) é uma raiz...

> Leia mais
6 aplicativos de meditação que vão te ajudar a acalmar a mente

6 aplicativos de meditação que vão te ajudar a acalmar a mente 6 aplicativos de meditação que vão te ajudar a acalmar a mente

Separar poucos minutos do dia para meditar, relaxar o corpo e a mente pode ser algo muito benéfico, sabia? Cuidar da saúde mental e emocional requer pequenos...

> Leia mais
Os problemas causados pela falta de fósforo no organismo

Os problemas causados pela falta de fósforo no organismo Os problemas causados pela falta de fósforo no organismo

Os minerais, de uma forma geral, são muito importantes para a saúde dos sistemas nervoso, muscular, esquelético e digestivo, além de garantirem equilíbrio...

> Leia mais