Não sabe como fazer abdominal corretamente? Veja dicas de um personal trainer

O abdominal oblíquo é ótimo para fortalecer toda a musculatura do abdômen, favorecendo a perda de peso e o alinhamento e equilíbrio da coluna lombar
O abdominal oblíquo é ótimo para fortalecer toda a musculatura do abdômen, favorecendo a perda de peso e o alinhamento e equilíbrio da coluna lombar

Apesar de ser um exercício bem comum e relativamente simples, o abdominal precisa ser feito com alguns cuidados, sabia? Muita gente não sabe, mas existem variações desse exercício que buscam, com diferentes movimentos e repetições, o fortalecimento dos músculos da região do abdômen. Para entender melhor o assunto, nós conversamos com a personal trainer Geysa Lopes Veiga, que deu dicas de como fazer abdominal corretamente, tomando todos os cuidados para não sofrer lesões. Confira!

Como fazer abdominal corretamente?

Na hora de praticar exercícios de força ou resistência (como abdominal, flexão, ponte, prancha e outros), é importante ter atenção para não fazer movimentos ou posturas erradas. De acordo com a personal, é fundamental aprender a fazer bem os movimentos do abdominal antes de praticá-los com frequência. "A princípio, o ideal é que todos os exercícios de abdominal tenham acompanhamento para que, assim, o instrutor ensine o beabá ao aluno, evitando possíveis lesões", recomenda Geysa.

Abdominal supra

O abdominal supra é a versão mais simples do exercício e propõe o fortalecimento da musculatura superior do abdômen. Neste caso, você deve levantar as costas do chão, flexionando o abdômen, mas sem encostar o peito nos joelhos. A personal Geysa Lopes explica melhor como fazer esse exercício de forma correta:

"A pessoa deve se deitar com as costas no chão, de preferência em um colchonete com espessura de 5 ou 10 cm. Mantenha os joelhos dobrados a 90° para não tirar a coluna lombar do chão durante o movimento. Coloque as duas mãos atrás da cabeça ou na altura da nuca, mas lembrando de nunca puxar o pescoço. O queixo deve ficar paralelo ao peito, levemente inclinado para baixo. Antes de subir (levantando as costas do chão), inspire e, em cima, com o término do exercício, solte o ar", recomenda a profissional.

Abdominal infra

Uma boa dica para quem quer variar na prática do exercício é experimentar o abdominal infra, que também é relativamente simples de fazer. A proposta, neste caso, é movimentar as pernas para fortalecer os músculos posteriores do abdômen. A personal trainer dá dicas de como realizar o abdominal infra de duas formas distintas.

"Um dos exercícios do infra é feito com as pernas esticadas. Neste caso, deite-se de costas no colchonete, coloque as mãos embaixo da coluna lombar, para evitar arqueá-la durante o exercício. Suba as pernas e desça-as até a altura de 10 cm do chão, de modo que elas fiquem paralelas ao piso)", explica. Com esse tipo de abdominal, você deve basicamente levantar e abaixar as pernas, deixando-as sempre esticadas e sem tirar o tronco do piso.

"O abdominal infra também pode ser feito com os joelhos dobrados, fazendo como se fosse bicicleta. Puxe os dois joelhos até a altura do peito (flexionando-os) e volte com as pernas esticadas, sempre colocando a mão embaixo da coluna lombar para não arqueá-la na hora de voltar com a perna para o piso", acrescenta Geysa.

Vale destacar que o ritmo da respiração deve acompanhar o exercício. Para isso, a personal dá uma dica certeira. "A respiração deve ser igual à do supra: inspire na hora de levantar as pernas e expire na hora de esticar. Você não deve mexer o tronco, apenas a parte inferior do corpo. O ideal é que a pessoa faça o exercício até aguentar e vá aumentando as repetições gradativamente", sugere Geysa.

Abdominal oblíquo

Para fazer o abdominal oblíquo, você deve basicamente girar o tronco para que o cotovelo encoste na perna oposta. Esse exercício é muito indicado para fortalecer todos os músculos da região do abdômen. "A posição inicial do abdominal oblíquo é a mesma do supra: deite-se com as costas no chão, mantenha os joelhos a 90° (dobrados, de forma perpendicular com o chão), as mãos atrás da cabeça ou na nuca, sem puxar o pescoço, e então você deve rodar o tronco - ou seja, cotovelo direito no joelho esquerdo, cotovelo esquerdo no joelho direito, em uma elevação de 45°", explica Geysa.

"Você pode fazer esse mesmo exercício sem apoiar o cotovelo, mas sim as mãos. Neste caso, deite-se, coloque os joelhos a 90° (posição inicial igual ao do supra) e suba 45°. A mão esquerda deve tocar no joelho direito e a mão direita no joelho esquerdo. Vale destacar que a lombar deve ficar fixa no chão, você deve subir o tronco sempre com a força do abdômen (sem puxar o pescoço)", acrescenta a profissional de educação física.

Abdominal remador

Considerada uma versão mais avançada do exercício, o abdominal remador é muito executado em treinamento de militares. Ele propõe fazer a extensão e flexão de todo o tronco, trabalhando bem toda a musculatura do abdômen. De acordo com a personal trainer, esse exercício deve ser feito com alguns cuidados.

"O remador é basicamente a junção do supra com o infra. Deite-se em decúbito dorsal (com as costas no piso), totalmente esticado no chão, em cima de um colchonete, sabendo que fará o movimento de subida de tronco ao mesmo tempo em que dobra o joelho a 90°, tentando abraçar os joelhos. Volte para a posição inicial (com o corpo todo esticado), inspira embaixo e expire em cima", afirma Geysa.

"Para iniciantes, não é recomendado fazer essas variações de abdominais para, assim, evitar lesões. No caso do remador, principalmente, a pessoal deve estar bem preparada para puxar a força só com abdômen, senão pode acabar lesionando a cervical", recomenda a profissional.

Quais são os benefícios do abdominal?

De acordo com a personal trainer, o exercício abdominal pode trazer muitos benefícios quando praticado a longo prazo. Por isso, uma boa dica é tentar fazer séries diárias com as diferentes versões de abdominais, mas tomando sempre os devidos cuidados. "O exercício abdominal ajuda muito no equilíbrio e alinhamento da coluna lombar, melhora o sistema cardiorrespiratório, porque você respira melhor com o abdômen fortalecido, e favorece o emagrecimento, já que com o abdômen forte e definido, dificilmente acumula-se gordura nessa região", finaliza a profissional.

*Geysa Lopes Veiga (CREF 015343-G/RJ) é formada em Educação Física (Licenciatura e Bacharelado) pela Universo de Niterói

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Ótimo para preparar vitaminas, smoothies e incrementar saladas, o iogurte natural é um ingrediente bem nutritivo que ajuda a manter o organismo em...

> Leia mais
Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Você já conhece o sabor do patê de berinjela? Além de todos os benefícios que o alimento apresenta para o organismo, o legume também agrada o paladar de um...

> Leia mais
Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Já ouviu falar da dieta cetogênica? Em outras palavras, as pessoas que seguem esse cardápio diferenciado se adequam a uma dieta sem carboidrato. É uma...

> Leia mais
Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Conciliar um café da manhã saudável com uma rotina mais corrida não precisa ser um problema. Você sabia que existem opções nutritivas bem rápidas de...

> Leia mais
Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Muito usado no preparo de saladas, refogados, molhos (como o vinagrete), risotos e moquecas, o pimentão verde é um tipo de vegetal bem nutritivo e saboroso,...

> Leia mais
Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde? Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Para reduzir o consumo de carboidratos, muita gente prefere evitar pães (e outras massas) e dar preferência a receitas com tapioca nos lanches. Mas será que...

> Leia mais
Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Que tal fazer leite de castanha do Pará para aproveitar os benefícios da oleaginosa? É sempre bom ter opções diferentes de receitas para incluir na rotina...

> Leia mais
Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Quantas receitas com ervilha você conhece? E com ervilha congelada? Apesar da enorme praticidade que o legume apresenta, nem todos sabem como usá-lo no dia a...

> Leia mais
Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Você sabe quais e quantos são os tipos de tomate? A famosa fruta compõe as mais variadas receitas de saladas e é um dos orgânicos queridinhos para...

> Leia mais
Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

De sabor adocicado levemente picante, a geleia de pimenta é um ótimo acompanhamento para lanches com queijos, pães e carnes, pois concede um toque mais...

> Leia mais