Como devemos manusear os alimentos? Veja 5 etapas importantes

Manter o organismo limpo e saudável através da alimentação requer algumas atenções importantes com a forma de preparo e conservação dos alimentos ingeridos. Da higiene pessoal à armazenação dos produtos, existem processos fundamentais para deixar as refeições mais gostosas, seguras e livres de impurezas.
Manter o organismo limpo e saudável através da alimentação requer algumas atenções importantes com a forma de preparo e conservação dos alimentos ingeridos. Da higiene pessoal à armazenação dos produtos, existem processos fundamentais para deixar as refeições mais gostosas, seguras e livres de impurezas.

Seguir os mandamentos de uma alimentação saudável depende muito das formas de manusear e conservar os alimentos. Manter um organismo limpo é, sobretudo, questão de higiene. Por isso, esse processo, por mais trabalhoso e repetitivo, é fator imprescindível para deixar o corpo apto a receber os melhores nutrientes que as comidas têm a nos oferecer. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cinco etapas imprescindíveis para que a alimentação seja feita de maneira segura.

No Brasil, dados do Ministério da Saúde mostram que 45% das contaminações transmitidas por alimentos ocorrem dentro de casa. Isso está diretamente relacionado ao manuseio incorreto dos alimentos e sua má conservação. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados, que vão desde a compra dos produtos até o preparo das iguarias. Veja abaixo as etapas elaboradas pela OMS para o correto manuseio dos alimentos:

5 etapas para deixar seus alimentos limpos

1º – Higiene: O primeiro aspecto é a limpeza. Lavar as mãos antes do início do preparo e diversas outras vezes durante o processo é fundamental, assim como a limpeza dos equipamentos que serão usados, desde facas a liquidificadores, e, claro, a higienização dos alimentos, sobretudo as folhas. Tudo deve ser limpo antes de ser usado. Um outro cuidado que parece óbvio, mas precisa ser enfatizado é manter animais e insetos longe das comidas. Deve-se prestar atenção até mesmo com pequenas rachaduras e defeitos nas bancadas e nas tábuas de corte, pois podem acumular muita sujeira.

2º – Separar os alimentos: Outra recomendação da OMS é separar os alimentos crus dos cozidos para evitar a contaminação cruzada. "Alimentos crus, especialmente carnes, peixes e seus derivados, podem conter micróbios perigosos que podem ser transferidos para outros alimentos, durante sua preparação ou armazenamento", informou Maria Cecília Brito, diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em seu artigo "Contaminação de alimentos: o perigo mora em casa".

3º – Temperatura: Para evitar a contaminação também pode-se usar a temperatura ao seu favor. Uma temperatura acima de 70º C tem a capacidade de matar a maior parte dos micróbios presentes nos alimentos. Por isso, um cozimento adequado da comida pode ser essencial para evitar doenças. "Para ter certeza do cozimento completo, principalmente em carnes bovinas e de frangos, deve ser verificada a mudança da cor e textura na parte interna do alimento" indica Maria Cacília. Ainda é bom saber que alimentos cozidos não devem ficar mais de duas horas em temperatura ambiente.

4º – Armazenamento: Um dos principais fatores para a qualidade e sobrevida dos alimentos é armazená-los de forma correta. Os legumes, por exemplo, podem ser usados e reutilizados sem que, por isso, percam suas principais características nutritivas.

Na verdade, todos os vegetais deveriam ser congelados após a colheita, mas como isso é difícil de acontecer, deve ser feito o mais rápido possível, dando sempre prioridade aos alimentos mais frescos e da estação. Segundo pesquisa da Birds Eye, empresa americana de vegetais congelados, em 16 dias, entre o caminho da colheita até o fornecedor, mais o tempo que ficam nos mercados, os vegetais perdem de 10% a 45% (dependendo do legume) dos seus nutrientes. Porém, há exceções como o tomate, o rabanete e o pepino.

5º – Procedência: Uma última consideração que se deve ter, mas não menos importante, é saber a procedência do alimento. Ou seja, é preciso verificar desde o estabelecimento comercial que você vai comer ou comprar os produtos, a ler as embalagens e rótulos, para ver se ele tem as condições adequadas para ingerir e conservar.

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

Como fazer o cabelo crescer: 10 alimentos que podem ajudar

Como fazer o cabelo crescer: 10 alimentos que podem ajudar Como fazer o cabelo crescer: 10 alimentos que podem ajudar

Ter uma rotina de alimentação balanceada é a principal dica de como fazer o cabelo crescer! A saúde das mechas e da pele é diretamente influenciada pelo...

> Leia mais
Alimentos congelados agilizam o dia a dia! Conheça os congelados Taeq

Alimentos congelados agilizam o dia a dia! Conheça os congelados Taeq Alimentos congelados agilizam o dia a dia! Conheça os congelados Taeq

Você sabia que a comida congelada pode ser saudável e trazer uma série de vantagens para o dia a dia? Além das carnes - como frangos e peixes - que devem ser...

> Leia mais
Leite zero lactose: mitos e verdades

Leite zero lactose: mitos e verdades Leite zero lactose: mitos e verdades

O que você sabe sobre leite sem lactose? O produto vem ganhando relevância nos últimos anos e promete segurança no consumo de laticínios, especialmente para...

> Leia mais
Meu filho não quer comer: o que fazer? 4 atitudes para reverter esse quadro

Meu filho não quer comer: o que fazer? 4 atitudes para reverter esse quadro Meu filho não quer comer: o que fazer? 4 atitudes para reverter esse quadro

Incentivar a criança a comer de forma saudável não precisa ser tão difícil - afinal, existem alguns truques que ajudam a tornar a hora da refeição bem mais...

> Leia mais
Flavonoides: o que são, onde encontrar e por que devemos consumi-los

Flavonoides: o que são, onde encontrar e por que devemos consumi-los Flavonoides: o que são, onde encontrar e por que devemos consumi-los

Os flavonoides provavelmente fazem parte da sua alimentação diária mesmo que você não saiba disto! Substâncias de origem vegetal, eles estão presentes em boa...

> Leia mais
Quiche saudável: 2 receitas e 2 pratos Taeq para simplificar o almoço

Quiche saudável: 2 receitas e 2 pratos Taeq para simplificar o almoço Quiche saudável: 2 receitas e 2 pratos Taeq para simplificar o almoço

Ninguém resiste a uma quiche saudável acompanhada de uma salada de verduras fresquinhas! Perfeito para o dia a dia, no almoço ou no jantar, esse prato também...

> Leia mais
Alimentos que dão energia: a lista definitiva para incluir no seu dia a dia

Alimentos que dão energia: a lista definitiva para incluir no seu dia a dia Alimentos que dão energia: a lista definitiva para incluir no seu dia a dia

Começar o dia bem disposto é muito bom, né? Os alimentos energéticos são conhecidos por oferecer sensação de bem-estar e um combo de ânimo para o organismo!...

> Leia mais
Bolo de batata-doce: 4 versões fit da receita

Bolo de batata-doce: 4 versões fit da receita Bolo de batata-doce: 4 versões fit da receita

Que tal fazer uma receita de bolo de batata-doce para comer no lanche com uma xícara de café? Se a ideia é apostar em sobremesas diferenciadas - fugindo de...

> Leia mais
Frango com requeijão: a receita de um dos recheios mais queridos e versáteis

Frango com requeijão: a receita de um dos recheios mais queridos e versáteis Frango com requeijão: a receita de um dos recheios mais queridos e versáteis

Que tal deixar o lanche da tarde mais gostoso com uma receita de frango com requeijão? O aperitivo é a indicação perfeita para saciar a fome e ainda cai...

> Leia mais
Geleia de laranja: como fazer e combinar nas refeições

Geleia de laranja: como fazer e combinar nas refeições Geleia de laranja: como fazer e combinar nas refeições

Adicionar a Geleia de Laranja Diet Taeq ao café da manhã é sinônimo de saúde e sabor! Fonte de vitaminas e minerais, o recheio da fruta é muito indicado para...

> Leia mais