Massa integral engorda? Saiba porquê elas são as mais indicadas para dietas

Quando falamos em massas logo as associamos àqueles almoços de domingo, à fartura alimentar, pratos cheios e saborosos, mas, em contrapartida, também ao temido ganho de peso. Por isso, por muito tempo, as macarronadas foram riscadas do cardápio de quem pratica regime ou inicia alguma dieta até, enfim, surgirem as versões integrais do espaguete, talharim, penne e, até mesmo o tradicional nhoque. Descubra as diferenças entre esses tipos de macarrão e seus benefícios para quem deseja manter o peso ideal saboreando o que há de melhor na gastronomia!

As massas integrais são preparadas com o trigo em sua forma integral, por isso, preserva os a maior parte dos nutrientes dos alimentos. Em sua composição podemos encontrar minerais como cálcio, magnésio, fósforo, potássio, além das vitaminas do complexo B e as fibras solúveis e insolúveis que agem regulando as funções do organismo. Segundo a nutricionista Luciana Novaes, as massas integrais podem ser inseridas em dietas, pois proporcionam saciedade e beneficiam a nossa saúde, mas também devem ser consumida com atenção:

"Os alimentos integrais, por não passarem por um processo de refinamento total, são ricos em fibras e em várias vitaminas e minerais. O refinamento, que deixa a farinha de trigo clarinha, também leva embora esses micronutrientes, deixando ela como um carboidrato vazio, que só fornecerá energia, sem benefícios nutricionais a mais. Por ainda possuir fibras, esse alimento contribui para a digestão ser mais lenta, dando mais saciedade e menos fome", explica a profissional.

Alimentos integrais: A importância das fibras no organismo

As massas integrais são ricas em fibras alimentares, importantes para o funcionamento do nosso organismo. Elas proporcionam saciedade, evitando o consumo excessivo de alimentos e prevenindo a obesidade. Nos macarrões integrais podemos encontrar dois tipos de fibras: as sulúveis e as insolúveis.

"As fibras solúveis ajudam a controlar a liberação de açúcar no sangue e capturam o excesso de glicose e colesterol da corrente sanguínea, enquanto as fibras insolúveis auxiliam a formação do bolo fecal, contribuindo para a manutenção adequada da microbiota e facilitando o trânsito intestinal. Muito importante: todo alimento rico em fibras aumenta a necessidade de ingestão de água, para não ocasionar uma obstipação intestinal, conhecida como prisão de ventre", completa.

Atenção ao consumo excessivo das massas e seus acompanhamentos

Não é porque as massas são integrais e trazem nutrientes para a nossa alimentação que elas podem ser consumidas deliberadamente. Tudo em excesso faz mal, mesmo que o alimento esteja na lista dos mais indicados para a dieta. Veja a recomendação da Dra. Luciana:

"Macarrão engorda como qualquer outro carboidrato, não sendo vilão para nenhuma alimentação. O que faz com que ele se torne uma bomba de calorias é o molho feito para o seu acompanhamento. Quanto mais gorduroso, com molhos industrializados prontos, mais calórico ele ficará. Procure fazer o macarrão com molho de tomate caseiro, com legumes e torne-o um substituto ao consumo de arroz ou batata, por exemplo. Isso é importante para que haja uma variedade na alimentação e não deixar o momento da refeição como algo monótono, que se faz por obrigação" finaliza a profissional.

* Essas e outras questões alimentares a nutricionista Luciana Novaes responde em seu blog: www.luciananovaes.com

Ver mais: Alimentação saudável, Alimentos ricos em fibras, Receitas light em calorias, Alimentos ricos em cálcio, Alimentos orgânicos, Macarrão, Carboidratos, Complexo B, Vitaminas

Últimas matérias