Água na medida certa: Aprenda a calcular corretamente a sua hidratação

Todos nós sabemos - ou deveríamos saber - que beber água é fundamental para a nossa vida. Contudo, a quantidade da nossa hidratação ainda é motivo de dúvidas frequentes e, claro, crenças de senso comum. A maioria diz que, no mínimo, são necessários oito copos diários do líquido, mas, será que é realmente verdade? O fato é que, até nisso, o equilíbrio é a chave do nosso organismo!

Principalmente nos dias mais quentes, é importante tomar líquidos ao longo do dia, sempre um pouco por vez, para não ficar muitas horas sem se hidratar. No verão, por exemplo, quando perdemos muito líquido através do suor, devemos procurar ingerir a bebida de hora em hora, mesmo sem, necessariamente, sentirmos sede. A nutricionista Sara Bortoluz ensina como calcular a quantidade adequada de água para cada pessoa:

"Ter que beber água 8 vezes por dia é um mito. A quantidade de água que deve ser consumida no dia é individual. O cálculo feito é 35ml de água multiplicado pelo peso corporal de cada um. Por exemplo: Uma pessoa de 45kg deve tomar 1,5 litros de água (7-8 copos/dia) e uma pessoa de 80kg deve tomar 2,8 litros de água (14 copos/dia). Lembrando que a água não pode ser substituída por outros líquidos como chás, sucos, refrigerantes, etc".

Existem casos em que esses valores variam, segundo a nutricionista Adriana Ávila: "No caso dos idosos esse valor varia de 20 a 30 ml por kg de peso de acordo com o grau de funcionamento dos rins. Essa quantidade poderá ser ampliada se a pessoa transpirar bastante ou tiver episódios de diarreia e/ou vômito, o que aumenta a perda de líquidos".

O que acontece se bebermos água demais?

Por mais que seja tentador se fartar de água em meio a tanto calor, tomar líquidos em excesso não só não adianta nada, como pode atrapalhar. Assim como ingerir quantidade de água abaixo do aconselhado é ruim, em demasia a hidratação pode causar um desequilíbrio eletrolítico (dos sais minerais) e causar efeito oposto - a desidratação - que traz uma série de incômodos que só pioram o mal-estar que sentimos com o calor do verão:

"A desidratação causa a sensação de fraqueza, cansaço, fadiga, a queda da pressão arterial, aumento de sede, elevação da frequência cardíaca, queda do desempenho, sensação de pernas pesadas, falta de fôlego, dores musculares e/ou falta de coordenação motora podendo provocar entorses", enumera a especialista.

Ver mais: Alimentação saudável, Principais matérias

Últimas matérias