Você sabe escolher legumes? Aprenda a reconhecer os que estão bons para consumo

Uma das formas de perceber se o legume está maduro é observar a sua coloração
Uma das formas de perceber se o legume está maduro é observar a sua coloração

Quem preza ter uma alimentação saudável sabe que é preciso consumir com frequência verduras, legumes e frutas, de preferência orgânicos, que não contam com agrotóxicos. Na hora de ir na feira ou no mercado escolher os alimentos é comum se guiar pela coloração para saber se a fruta está boa para consumo e se as verduras estão realmente frescas. Mas e o que dizer a respeito dos legumes? É possível saber se eles estão maduros ou não antes de começar a cozinhar, mas para isso é preciso ficar atento a alguns truques.

Quiabo: se a sua ponta quebrar com facilidade significa que ele está maduro

Talvez você já tenha visto alguns quiabos sem a ponta na feira ou no mercado. Esse é um truque bem antigo para detectar se o legume ainda está verde ou não. Afinal, se você tentar dobrar essa ponta com o dedo e ela quebrar com facilidade isso significa que o quiabo já está maduro. Mas lembre-se: se quebrou leve para casa, e não simplesmente largue na feira, porque provavelmente ninguém mais fará isso, por mais que ele esteja ideal para consumo. Outra dica é apalpar o legume, pois se você estiver sentindo as suas sementes é melhor escolher outro.

Berinjela tem que estar firme

A berinjela é quase um caso a parte, porque quando está muito madura pode ficar com um sabor amargo, e portanto nada agradável de uma forma geral. Para saber se ela está no ponto, o ideal é segurá-la bem. Se a sua consistência estiver firme esse é um primeiro sinal de que ela está boa para consumo. Verifique também se a sua cor está arroxeada e sem manchas, porque significa que você pode levá-la para casa. Uma dica extra é olhar as suas folhas, que ficam na extremidade da berinjela. Caso elas estejam bem presas e verdes não mais dúvidas de que o legume poderá ser usado na sua próxima receita.

Brócolis deve estar bem verde

Tudo bem que existe mais de um tipo de brócolis, mas a forma de escolher qual é o melhor para consumo é igual. Flores murchas significam que elas estão velhas, certo? O mesmo vale para o brócolis! Se ele está mais macio é um sinal de que começou a estragar, enquanto se estiver firme provavelmente está bom para consumo. Aliás, a própria cor é um indício de que ele está maduro ou não, já que os amarelados devem ser evitados, enquanto os verdes mostram que o legume está no ponto.

Cenouras pequenas e médias são as melhores

No caso da cenoura é preciso, antes de mais nada, observar bem a sua casca e evitar as que estiverem muito danificadas. É possível seguir a dica do quiabo e tentar quebrar a ponta para saber se ela está murcha ou não. Mas a melhor forma de escolher esse legume é simplesmente observar o seu formato. Os melhores são os de tamanho pequeno ou médio que dificilmente serão duros demais - embora os molengas também devam ser evitados. Além disso, seus talos podem ser um bom indicador de que as cenouras estão próprias para consumo, já que quanto mais verdes mais fresca a raiz estará.

Batata inglesa não deve ter brotos ou manchas verdes

Sabe quando a batata inglesa está com uma parte mais elevada, com um broto saindo dela? Se você já viu esse legume assim saiba que ele está velho, e portanto não é mais próprio para consumo. Para escolher o ideal, pode seguir a dica da cenoura, que também cresce debaixo da terra - embora ela seja uma raiz e a batata um tubérculo -, e buscar uma casca sem machucados. Também fique de olho na coloração, porque se ela estiver com partes verdes significa que pode estar com um gosto mais amargo. Manchas muito escuras são outro fator a ser evitado.

Beterraba tem que estar com a casca lisa

Assim como a cenoura, a beterraba é uma raiz, e por isso as dicas que você usa para selecionar uma também funcionam para a outra. Em primeiro lugar, certifique-se de que ela não possui nenhum tipo de machucado e se a sua casca está lisa. Ela também não deve ser mole, porque isso significa que está murcha, e nem contar com muitas de marcas na parte de cima, o que mostra que ela passou do ponto e está dura demais. Mais uma vez, o ideal é optar pelas menores ou de tamanho mediano. Assim, você terá certeza que qualquer receita com esse ingrediente ficará deliciosa.

Couve-flor precisa estar branca e sem manchas

Um detalhe interessante a respeito da couve-flor é que ela muitas vezes é vendida com as suas folhas, o que é ótimo! Isso porque quanto mais verde elas estiverem melhor, além de ser possível aproveitá-las em outros pratos, evitando o desperdício e fazendo as compras de mercado saírem ainda mais lucrativas. Em relação às suas flores, certifique-se de que elas não estão manchadas ou amareladas. O ideal é que a cor seja branca e que a couve-flor como um todo esteja firme e pesada.

Mais noticias com...
Receitas:
Berinjela
Ver Mais

Últimas Matérias

O que comer depois do jejum intermitente

O que comer depois do jejum intermitente O que comer depois do jejum intermitente

Quando feito de forma adequada e com acompanhamento nutricional, o jejum intermitente pode ajudar a desintoxicar o organismo e trazer outros benefícios (como...

> Leia mais
3 formas de preparar maionese vegana

3 formas de preparar maionese vegana 3 formas de preparar maionese vegana

Que tal conhecer algumas opções de maionese vegana para incluir no cardápio? Você pode aproveitar os benefícios e sabores de uma dieta sem alimentos de...

> Leia mais
Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Tomar suco verde detox todos os dias é ótimo para eliminar as impurezas do sangue, aumentar a imunidade e fornecer nutrientes para o organismo. A couve, em...

> Leia mais
Suflê de chuchu: 2 receitas fit

Suflê de chuchu: 2 receitas fit Suflê de chuchu: 2 receitas fit

O suflê de chuchu é o preparo perfeito para quem está de dieta, ainda mais se for feito com o Chuchu Orgânico Taeq! É um prato saboroso, pouco calórico,...

> Leia mais
Para que serve o ômega 3

Para que serve o ômega 3 Para que serve o ômega 3

Encontrado em diferentes peixes (salmão, cavala, atum, sardinha, arenque), castanhas e sementes, o ômega 3 é um tipo de ácido graxo essencial (uma gordura...

> Leia mais
Café faz bem: 5 benefícios da bebida

Café faz bem: 5 benefícios da bebida Café faz bem: 5 benefícios da bebida

Tomar café regularmente de forma moderada (no máximo, 3 xícaras por dia) pode trazer uma série de benefícios para a saúde, sabia? Isso porque a bebida é...

> Leia mais
Arginina: para que serve e onde encontrar

Arginina: para que serve e onde encontrar Arginina: para que serve e onde encontrar

As refeições diárias estão cheias de nutrientes essenciais e superimportantes que nem imaginamos, como é o caso da arginina! Essa substância está presente no...

> Leia mais
Barra de frutas: o que é e como consumir

Barra de frutas: o que é e como consumir Barra de frutas: o que é e como consumir

A barra de frutas é uma fonte de energia e tanto, principalmente em dias mais corridos! Incluir o alimento no cardápio é sinônimo de saúde e saciedade para o...

> Leia mais
Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Ótimo para preparar vitaminas, smoothies e incrementar saladas, o iogurte natural é um ingrediente bem nutritivo que ajuda a manter o organismo em...

> Leia mais
Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Você já conhece o sabor do patê de berinjela? Além de todos os benefícios que o alimento apresenta para o organismo, o legume também agrada o paladar de um...

> Leia mais