Sente fome excessiva? O que pode ser e como resolver o problema

A fome excessiva pode ser causada por uma dieta rica em carboidratos refinados (macarrão, pão e outras massas) - por isso, o ideal é consumir esses alimentos de forma moderada
A fome excessiva pode ser causada por uma dieta rica em carboidratos refinados (macarrão, pão e outras massas) - por isso, o ideal é consumir esses alimentos de forma moderada

Sentir muita fome toda hora pode ser um indício de que a sua dieta está desequilibrada (pobre em nutrientes) ou então de que é necessário cuidar melhor da sua saúde mental. Quando você sente necessidade de comer de forma extrema mesmo após as refeições, por exemplo, o ideal é tentar identificar a causa do problema e, a partir daí, tomar as medidas certas para tratá-lo. Aqui, nós preparamos uma matéria falando sobre o que pode causar fome excessiva e como resolver esse problema dependendo de cada situação. Vale a pena conferir!

Afinal, quais são as causas da fome excessiva?

Antes de tudo, é importante destacar que a fome excessiva, em alguns casos, pode ser sinal de compulsão alimentar - transtorno que causa uma necessidade e desejo descontrolado de comer, embora a pessoa já esteja satisfeita. Nesse caso, o problema não está exatamente em uma dieta pobre em nutrientes, mas sim em um transtorno psicológico que deve ser tratado com um médico e um nutricionista. Aqui, nós listamos as principais causas da fome em excesso - seja por conta da compulsão ou por questões de hábitos alimentares.

1. Falta de água

Caso você não tenha o hábito de beber água com frequência, é possível que o organismo confunda a sensação de sede com a de fome - afinal, os sinais enviados pelo hipotálamo (região do cérebro) são bem semelhantes em ambos os casos. Ou seja, caso você esteja com fome pouco tempo após as refeições, pode ser que seja um sinal de sede! Além disso, manter o corpo hidratado é fundamental para a absorção das fibras e de outros nutrientes importantes, que garantem saciedade. Apenas lembre-se de não beber muito líquido antes ou durante as refeições para não perder a fome, ok?

2. Dieta pobre em proteínas e fibras

Outro fato que pode causar a fome excessiva é ter uma dieta muito restritiva, pobre em proteínas e fibras. Isso porque ambos os nutrientes são os que mais concedem saciedade ao organismo, retardam o processo de digestão dos carboidratos (em especial, as fibras) e ainda são importantes para a saúde dos ossos, músculos, dos sistemas circulatório e imunológico. Por isso, é muito importante ter uma dieta rica nesses nutrientes, com vegetais verde-escuros (brócolis, espinafre, couve, rúcula), frutas (abacaxi, abacate, mamão, melancia e outros), leguminosas (feijão, grão-de-bico, soja) e carnes preferencialmente magras.

3. Excesso de carboidratos refinados

Você sabia que o excesso de carboidratos refinados - como pães e massas feitas com farinha branca - podem ser os responsáveis pela fome exagerada? Isso porque eles são rapidamente absorvidos pelo organismo, provocando um aumento da glicose (e consequente aumento da insulina), o que causa uma saciedade na hora. No entanto, essa alta da insulina dura pouco e, logo depois, o nível de glicose cai, o que causa fome mais rapidamente. Por isso, para evitar esse quadro, o ideal é controlar a quantidade de pães e massas brancas que consumimos, dando preferência sempre aos alimentos integrais (que têm baixo índice glicêmico e um teor mais alto de fibras).

4. Falta de gorduras boas

A ausência de gorduras boas (como ácidos graxos essenciais) na dieta também pode ser uma causa da fome em excesso. Isso porque, assim como as proteínas, elas tendem a ser digeridas lentamente pelo organismo. Além disso, alimentos ricos em gorduras boas (como abacate, peixes, castanhas, nozes, linhaça e gergelim) estimulam a produção de leptina, o hormônio da saciedade. Ou seja, para reverter esse quadro de fome excessiva, uma boa sugestão é incluir essa categoria de alimentos na dieta. Você pode fazer lanches intermediários com mix de nuts e sanduíches naturais com pastas de atum, por exemplo.

5. Aumento de estresse, ansiedade e insônia

Sintomas de estresse, ansiedade e até a privação de sono também podem causar aumento da fome. Isso porque a falta de descanso tende a aumentar os níveis de cortisol (hormônio do estresse) e de grelina (hormônio que estimula a sensação de fome). Vale destacar, ainda, que quadros de compulsão alimentar costumam ter relação com ansiedade e estresse. Para evitar esse tipo de problema, é muito importante buscar ajuda de um psicólogo e médico. Além disso, para relaxar e dormir melhor, é possível recorrer a chás calmantes (como o de camomila), fazer atividades físicas regularmente e também criar o hábito de meditar. Assim, é possível cuidar melhor da saúde mental e evitar desequilíbrios hormonais.

6. Uso de determinados medicamentos

Alguns medicamentos, como corticoides e antidepressivos, podem ter o efeito colateral de aumentar o apetite e, assim, causar quadros de fome excessiva. Nesse tipo de situação, o mais indicado é consultar um médico para buscar alternativas e solucionar o problema da melhor forma possível.

7. Desequilíbrios hormonais

Doenças relacionadas a desequilíbrios hormonais, como a diabetes ou o hipertireoidismo, também podem estar relacionadas com o sintoma de fome excessiva. No caso dos diabéticos, isso acontece por conta da resistência à insulina - nesse caso, como o hormônio está em baixa, as células não conseguem captar a glicose para a produção de energia, o que causa uma sensação excessiva de fome e sede (que é justamente o corpo precisando de energia). Por isso, é muito importante administrar bem a insulina, ter o devido acompanhamento médico e ter uma dieta saudável e balanceada (pobre em açúcares e carboidratos refinados).

No caso do hipertireoidismo, ocorre um aumento dos hormônios tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4), o que deixa o metabolismo acelerado e, consequentemente, causa sintomas de fome excessiva. Para evitar esse tipo de problema, é muito importante buscar o tratamento certo com um endocrinologista.

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

Gengibre em conserva: como fazer e seus benefícios para o sistema imunológico

Gengibre em conserva: como fazer e seus benefícios para o sistema imunológico Gengibre em conserva: como fazer e seus benefícios para o sistema imunológico

Que tal preparar gengibre em conserva e se livrar daqueles enjoos matinais superchatos? Pois é! Se você sofre com náuseas logo no início do dia, algo não...

> Leia mais
As receitas de geleia de pera doce e salgada para servir com pães e biscoitos

As receitas de geleia de pera doce e salgada para servir com pães e biscoitos As receitas de geleia de pera doce e salgada para servir com pães e biscoitos

Você já experimentou geleia de pera doce? E a versão salgada? Ambas as receitas são muito saborosas e nós trouxemos hoje opções para todos os gostos! A pera...

> Leia mais
É verdade que maçã abre o apetite? Confira opinião de uma nutricionista

É verdade que maçã abre o apetite? Confira opinião de uma nutricionista É verdade que maçã abre o apetite? Confira opinião de uma nutricionista

Você provavelmente já ouviu alguém dizer que maçã abre o apetite, não é? Muito indicada para a rotina alimentar, a fruta é conhecida por seus diversos...

> Leia mais
Frutas com a letra R que são bem nutritivas e quase ninguém conhece

Frutas com a letra R que são bem nutritivas e quase ninguém conhece Frutas com a letra R que são bem nutritivas e quase ninguém conhece

Qual fruta com R você conhece? O universo dos alimentos orgânicos é extremamente amplo e muito curioso! Sempre descobrimos novos ingredientes inusitados para...

> Leia mais
O que é funcho e para que serve o seu chá

O que é funcho e para que serve o seu chá O que é funcho e para que serve o seu chá

Se você aprecia chás, é provável que você já tenha confundido o que é funcho com a famosa erva-doce em algum momento! Também conhecida como funcho-doce, essa...

> Leia mais
4 benefícios da rutabaga e como usá-la na cozinha

4 benefícios da rutabaga e como usá-la na cozinha 4 benefícios da rutabaga e como usá-la na cozinha

A rutabaga, que também é conhecida como nabo sueco ou couve-nabo, é uma raiz vegetal que possui uma grande quantidade de nutrientes que podem ser benéficos...

> Leia mais
Gingerol: para que serve? Saiba mais sobre esse anti-inflamatório natural

Gingerol: para que serve? Saiba mais sobre esse anti-inflamatório natural Gingerol: para que serve? Saiba mais sobre esse anti-inflamatório natural

Encontrado no gengibre fresco, o gingerol é uma substância de ação antioxidante que traz uma série de benefícios para o organismo. Ele é o responsável por...

> Leia mais
Cominho preto tem ação antioxidante! Conheça melhor o tempero e seus benefícios

Cominho preto tem ação antioxidante! Conheça melhor o tempero e seus benefícios Cominho preto tem ação antioxidante! Conheça melhor o tempero e seus benefícios

Você sabe o que é Nigella sativa? Também conhecido como cominho preto, a planta famosa por virar tempero faz parte de diversas receitas para uma alimentação...

> Leia mais
Tomar vinagre de maçã em jejum traz benefícios? Nutricionista esclarece dúvida

Tomar vinagre de maçã em jejum traz benefícios? Nutricionista esclarece dúvida Tomar vinagre de maçã em jejum traz benefícios? Nutricionista esclarece dúvida

Você já deve ter pesquisado como tomar vinagre de maçã para emagrecer, certo? Afinal, dizem por aí que tomar uma colher de vinagre de maçã em jejum traz...

> Leia mais
8 alimentos que tiram o sono e devem ser evitados por quem tem insônia

8 alimentos que tiram o sono e devem ser evitados por quem tem insônia 8 alimentos que tiram o sono e devem ser evitados por quem tem insônia

Você conhece os alimentos que tiram o sono e são considerados os inimigos de quem sofre com insônia? Não sei se você já parou para pensar que a dificuldade...

> Leia mais