Reducetarianos contam por que reduziram o consumo de alimentos de origem animal

Reducetarianos possuem uma dieta voltada para o consumo consciente dos alimentos de origem animal e para a sustentabilidade do meio ambiente
Reducetarianos possuem uma dieta voltada para o consumo consciente dos alimentos de origem animal e para a sustentabilidade do meio ambiente

Considerado uma prática cada vez mais comum nos últimos anos, o reducetarianismo vem conquistando adeptos ao redor do mundo entre aqueles que buscam diminuir o consumo de carne e de outros produtos de origem de animal no seu dia a dia. De acordo com a Fundação Reducetariana (The Reducetarian Foundation), a dieta é voltada para o consumo consciente e equilibrado de todos alimentos de origem animal - diferindo-se de outras práticas que visam substituir a carne bovina (e outros produtos animais) por completo, como o veganismo e o vegetarianismo.

Os reducetarianos partem do pressuposto que pequenas mudanças no comportamento pessoal fazem diferença no meio ambiente, na vida dos animais e na saúde humana, sobretudo se forem praticadas de maneira coletiva. Para entender melhor esse estilo de vida alimentar, nós conversamos com o antropólogo Rafael Damasceno e com a estudante de contabilidade, Maiara Martins - dois reducetarianos que nos contaram por que aderiram a essa dieta e quais são os pontos positivos dessa mudança. Dá uma olhada!

Para Rafael, de 25 anos, comer menos carne se tornou um hábito já na adolescência

Comovido com um documentário que assistiu na adolescência, Rafael Damasceno, de 25 anos, começou a se transformar em um reducetariano aos 15 anos de idade.

"Eu me lembro que quando eu tinha 15 anos assisti um documentário chamado "Terráqueos" (2005) que me impactou muito e me fez ser vegetariano por alguns meses. Mas eu estava numa fase de puberdade e acho que não fui muito bem-sucedido nessa substituição de consumo da proteína na época. Assim, a pedido dos médicos que entendiam sobre o assunto e, também, por morar no interior, eu acabei cedendo e voltei a consumir carne. Só que, desde então, eu nunca mais consegui comer a mesma quantidade da proteína. Passei comer mais peixe e deixou de ser prazeroso o consumo de carne. Foi uma coisa automática, um pouco inconsciente até", explica Rafael.

O antropólogo também conta que, ao aderir à prática, um dos principais benefícios foi passar a valorizar os acompanhamentos das refeições. "Acho que nas famílias e na cultura brasileira, em geral, tudo gira em torno da carne, né? Ela costuma ser o principal do prato e o resto é acompanhamento. Para mim foi o contrário: quando diminuí o consumo de carne, comecei a apreciar mais os carboidratos, as variedades de legumes e passei por uma transição de paladar também", afirma.

Assim, Rafael começou a dar preferência aos acompanhamentos e a preparar omeletes, receitas com grão-de-bico e outras proteínas como alternativa à carne. "Se eu como carne no almoço, costumo preparar ovo ou outros grãos, como grão-de-bico, feijão e lentilha, à noite". Para ele, o maior benefício em ser reducetariano é ter uma dieta mais diversificada e equilibrada.

Para Maiara Martins, de 22 anos, reduzir o consumo de alimentos de origem animal foi um processo de conscientização com o meio ambiente

Saber que o consumo de carne (e de outros alimentos de origem animal) pode impactar negativamente o meio ambiente e o planeta foi um fator decisivo para Maiara Martins, de 22 anos, se tornar reducetariana e optar por uma alimentação mais sustentável.

"Eu não comecei a reduzir esse tipo de consumo por uma questão de alimentação necessariamente, foi mais uma consciência que veio pela exposição à informação sobre o meio ambiente e sobre como o consumo de carne bovina é um dos grandes fatores agravantes das zoonoses (doenças transmissíveis entre animais e seres humanos), do aquecimento global, da devastação das matas e muito mais. Assim, aos poucos eu fui parando de comer carne vermelha, até que eu virei para mim mesma e falei 'Acho que vou parar de vez'. Com o tempo eu pretendo parar de comer também outros alimentos que provém da carne, como queijo e ovo", explica a estudante de contabilidade.

Assim como Rafael Damasceno, a conscientização de Maiara com as questões ambientais também surgiu através de um documentário que relaciona os nossos hábitos de consumo com a sustentabilidade do planeta - no seu caso, o longa que a impactou foi "Seremos História?" (2016). Desde então, a jovem afirma que a mudança foi um processo gradativo, que fez com que ela se sentisse mais saudável e mais consciente a respeito do planeta.

Mais noticias com...
Receitas:
Feijão
Ver Mais

Últimas Matérias

Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Já ouviu falar da dieta cetogênica? Em outras palavras, as pessoas que seguem esse cardápio diferenciado se adequam a uma dieta sem carboidrato. É uma...

> Leia mais
Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Conciliar um café da manhã saudável com uma rotina mais corrida não precisa ser um problema. Você sabia que existem opções nutritivas bem rápidas de...

> Leia mais
Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Muito usado no preparo de saladas, refogados, molhos (como o vinagrete), risotos e moquecas, o pimentão verde é um tipo de vegetal bem nutritivo e saboroso,...

> Leia mais
Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde? Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Para reduzir o consumo de carboidratos, muita gente prefere evitar pães (e outras massas) e dar preferência a receitas com tapioca nos lanches. Mas será que...

> Leia mais
Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Que tal fazer leite de castanha do Pará para aproveitar os benefícios da oleaginosa? É sempre bom ter opções diferentes de receitas para incluir na rotina...

> Leia mais
Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Quantas receitas com ervilha você conhece? E com ervilha congelada? Apesar da enorme praticidade que o legume apresenta, nem todos sabem como usá-lo no dia a...

> Leia mais
Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Você sabe quais e quantos são os tipos de tomate? A famosa fruta compõe as mais variadas receitas de saladas e é um dos orgânicos queridinhos para...

> Leia mais
Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

De sabor adocicado levemente picante, a geleia de pimenta é um ótimo acompanhamento para lanches com queijos, pães e carnes, pois concede um toque mais...

> Leia mais
Chá verde: para que serve?

Chá verde: para que serve? Chá verde: para que serve?

Muito indicado para fazer um detox no organismo, o chá verde é uma bebida rica em propriedades medicinais, vitaminas e outros nutrientes importantes para o...

> Leia mais
6 exercícios de academia para fazer em casa

6 exercícios de academia para fazer em casa 6 exercícios de academia para fazer em casa

Não é todo mundo que gosta de frequentar academia regularmente, mas fazer musculação, exercícios aeróbicos, de força e resistência é fundamental para se...

> Leia mais