Ócio é necessário! Entenda a sua importância no nosso dia a dia

O ócio nos permite conhecer melhor a nós mesmos
O ócio nos permite conhecer melhor a nós mesmos
Michelle Lage

Consultor:

Michelle Lage

Michelle Lage (CRP 5/53128) é formada em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e faz formação em terapia reichiana

Produto recomendado

Chá herbal de camomila Taeq 15g

Chá herbal de camomila Taeq 15g

Botão do Pão de Açúcar Delivery

Difícil encontrar alguém que não considere a sua vida corrida ou mesmo estressante, principalmente se vive em uma grande cidade. Afinal, é tanta coisa para dar conta que o tempo livre parece ser um sonho distante. O problema é que, quando um horário disponível existe, as pessoas o gastam com alguma atividade, seja ela de lazer ou não. Mas você sabia que o completo ócio pode sim, ser muito benéfico?

Ócio traz autoconhecimento

Para a psicóloga Michelle Lage, o ócio cumpre não apenas uma função psicológica, como também social. Isso porque ele ajuda na nossa reposição física e mental, permitindo não apenas uma conexão melhor com nós mesmos como também nos auxilia a equilibrar a nossa vida. Ela também afirma que a urbanização intensa acabou empobrecendo o autoconhecimento de cada um, e por isso praticar o ócio - isto é, não fazer absolutamente nada por algum tempo - é tão importante.

"A vivência de ócio não é determinada pela atividade que desempenhamos (ou deixamos de desempenhar), nem pelo tempo, nível econômico ou formação de quem a vivencia, mas está relacionada com o sentido atribuído por quem a vive. Vivenciar o ócio diz respeito a algo que é de cada um consigo mesmo, à nossa conexão com nossas necessidades, vontades, pensamentos e sentimentos", afirma.

Pessoas agitadas podem (e devem) praticar o ócio

Para ter o ócio completo é preciso se desligar, seja das redes sociais ou de outros meios que possam te distrair e levar a sua mente para outros lugares. Mas sim, falar é mais fácil que fazer, ainda mais porque algumas pessoas possuem uma personalidade mais agitada, e por isso teriam mais dificuldade em conseguir não fazer nada de fato. Se esse é o seu caso, saiba que o ócio é ainda mais importante na sua vida.

"Na maior parte das vezes a agitação e a aceleração vêm de uma demanda externa que as pessoas tomam para si. Nestes casos, o ócio pode ser um ótimo aliado, pois permite a conexão das pessoas com seus próprios ritmos e uma desconexão temporária do ritmo externo. De todo modo, a forma como as pessoas se deixam levar pela agitação externa e a função da agitação mental na vida de cada um são questões muito subjetivas, que variam de pessoa para pessoa. Assim, processos de autoconhecimento (como terapia, meditação e prática de exercícios físicos) podem ajudar a compreender melhor o que ocorre em cada caso e pensar em possíveis soluções", diz a psicóloga.

Tempo dedicado ao ócio varia de pessoa para pessoa

Outra questão importante é saber se existe um tempo específico para se dedicar ao ócio. Afinal, será que 5 minutos antes de dormir são suficientes? Ou é preciso uma meditação de meia hora? A verdade é que não existe uma regra, como ressalta Michelle Lage. "Ócio tem a ver com autorregulação, de forma que o seu tempo é subjetivo, já que é determinado pela necessidade de cada um. Algumas pessoas precisam de mais tempo, outras de menos", afirma.

Ócio não deve ser associado à preguiça ou à procrastinação

Ao pensar em "não fazer nada" é comum que muitas pessoas pensem que o ócio tem a ver com preguiça ou procrastinação. Afinal, essas características estão associadas ao famoso "deixar para depois", o que pode de fato se relacionar ao "não fazer nada agora". Ainda assim, é importante fazer uma diferenciação. Afinal, no caso do ócio, o tempo está sendo dedicado a fazer algo: se desconectar do mundo para se reconectar com o seu eu. Ainda assim, Michelle Lage afirma que é dever de cada um perceber o quanto ele está sendo positivo ou se está realmente se tornando uma desculpa para não fazer nada.

"Assim como em muitos assuntos relacionados à saúde, o que diferencia algo que nos trará benefícios ou malefícios é a dose, a quantidade. Com o ócio não é diferente. 'Como sabemos até que ponto é ócio saudável ou procrastinação?' é uma pergunta que pode se comparar a 'Como sabemos que queremos ir embora de um evento?', ou 'Como sabemos quanto tempo de sono é suficiente?'. Mais uma vez não existe fórmula exata. Saber quanto tempo é suficiente para cada um de nós tem a ver com autoconhecimento, com podermos nos conectar com nossos sentimentos, nossas vontades e necessidades", finaliza a psicóloga.

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Ótimo para preparar vitaminas, smoothies e incrementar saladas, o iogurte natural é um ingrediente bem nutritivo que ajuda a manter o organismo em...

> Leia mais
Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Você já conhece o sabor do patê de berinjela? Além de todos os benefícios que o alimento apresenta para o organismo, o legume também agrada o paladar de um...

> Leia mais
Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista Dieta sem carboidratos funciona? Veja a opinião de uma especialista

Já ouviu falar da dieta cetogênica? Em outras palavras, as pessoas que seguem esse cardápio diferenciado se adequam a uma dieta sem carboidrato. É uma...

> Leia mais
Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição Café da manhã saudável e rápido: 4 ideias para não pular essa refeição

Conciliar um café da manhã saudável com uma rotina mais corrida não precisa ser um problema. Você sabia que existem opções nutritivas bem rápidas de...

> Leia mais
Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento Pimentão verde: truques para evitar indisgestão ao consumir o alimento

Muito usado no preparo de saladas, refogados, molhos (como o vinagrete), risotos e moquecas, o pimentão verde é um tipo de vegetal bem nutritivo e saboroso,...

> Leia mais
Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde? Pão ou tapioca? Qual é o melhor para a saúde?

Para reduzir o consumo de carboidratos, muita gente prefere evitar pães (e outras massas) e dar preferência a receitas com tapioca nos lanches. Mas será que...

> Leia mais
Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios Leite de castanha do pará: como fazer e quais são seus benefícios

Que tal fazer leite de castanha do Pará para aproveitar os benefícios da oleaginosa? É sempre bom ter opções diferentes de receitas para incluir na rotina...

> Leia mais
Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia Ervilha congelada: 3 receitas simples para o dia a dia

Quantas receitas com ervilha você conhece? E com ervilha congelada? Apesar da enorme praticidade que o legume apresenta, nem todos sabem como usá-lo no dia a...

> Leia mais
Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles Tipos de tomate: conheça as diferenças entre eles

Você sabe quais e quantos são os tipos de tomate? A famosa fruta compõe as mais variadas receitas de saladas e é um dos orgânicos queridinhos para...

> Leia mais
Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos Geleia de pimenta combina com o que? 4 dicas de acompanhamentos

De sabor adocicado levemente picante, a geleia de pimenta é um ótimo acompanhamento para lanches com queijos, pães e carnes, pois concede um toque mais...

> Leia mais