O que são agrotóxicos? Entenda como eles agem no organismo e por que evitá-los

Os agrotóxicos podem ocasionar mutações genéticas e outras doenças, como o mal de Alzheimer
Os agrotóxicos podem ocasionar mutações genéticas e outras doenças, como o mal de Alzheimer

Você já deve ter ouvido falar nos agrotóxicos, produtos químicos usados em plantações, que servem para proteger os alimentos contras insetos, doenças e pragas nocivas ao cultivo. Só que esses inseticidas, além de contaminarem o solo, também podem agir de forma negativa no nosso organismo, causando possíveis intoxicações. Por isso, muita gente vem optando por dietas exclusivas com alimentos orgânicos - que estão livres de fertilizantes e outros produtos tóxicos. Para saber mais sobre os agrotóxicos e seus efeitos, a gente conversou com a nutróloga Fernanda Borges, que esclareceu muitos pontos importantes. Dá uma conferida!

Agrotóxicos estão em segundo lugar entre os maiores causadores de intoxicação no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, os agrotóxicos estão em segundo lugar no quesito "maiores causadores de intoxicação no Brasil". Ou seja, esses produtos químicos podem funcionar como veneno quando ingeridos em grande quantidade. Para quem trabalha em contato direto com agrotóxicos (agricultores e trabalhadores de áreas rurais), em especial, o risco é ainda maior, pois são maiores as chances de contaminação pela respiração e pelo contato com a pele.

Na verdade, não existem ainda muitos estudos consistentes sobre a influência a longo prazo dos agrotóxicos no organismo dos seres humanos. Mesmo assim, já é possível relacionar esses produtos a alguns problemas de saúde: mutações de células do corpo, mudanças no sistema nervoso central e outras alterações. "Doença de Alzheimer, partos prematuros, malformações congênitas e até sintomas mais simples e inespecíficos como boca seca, dor de cabeça e alergias respiratórias" acrescenta dra. Fernanda.

Esses produtos também impactam no ecossistema

Além de serem nocivos para o corpo humano, os agrotóxicos também impactam de forma negativa no meio ambiente, contaminando o solo - e, dessa forma, os lençóis freáticos - e até animais que entram em contato com os produtos. "Ocorrem prejuízos na água, no solo e consequentemente alterações nos insetos e nos peixes. De forma geral, eles (agrotóxicos) causam um importante desequilíbrio no ecossistema e, consequentemente, na vida animal e humana".

Devido ao uso excessivo de agrotóxicos, a nossa alimentação também fica comprometida: quando ingerimos alimentos (frutas, verduras e vegetais, por exemplo) tratados com inseticidas, também estamos, de certa forma, ingerindo uma espécie de veneno que fica armazenado no nosso organismo. "A aplicação de agrotóxicos pode interferir negativamente na produção de alimentos. Em alguns casos, pode haver diminuição da produtividade além da presença de elevadas concentrações de agentes tóxicos em frutas, como nas laranjas, mamões, maçãs e morangos", completa dra. Fernanda.

Alimentos orgânicos são alternativas para esse problema

Para quem quer fugir dos agrotóxicos, a principal dica é recorrer aos alimentos orgânicos: cultivados de forma sustentável (sem agredir o ecossistema) e livres de quaisquer agentes químicos. Além disso, os alimentos orgânicos são geralmente produzidos por pequenos agricultores - o que é mais um incentivo para você passar a consumir esses produtos, já que além de ingerir alimentos mais saudáveis e zero tóxicos, você também vai estar contribuindo para o subsídio de pequenos produtores rurais. Então, que tal fazer uma reeducação alimentar excluindo produtos com agrotóxicos?

A nutróloga Fernanda Borges também destacou que, para substituir os agrotóxicos nas plantações, o ideal era que os produtores buscassem alternativas mais naturais: "O recomendado é o manejo integrado de diversas culturas, respeitando o tempo natural de cada elemento e, até mesmo, o uso de agentes naturais de combate a ervas daninhas e outras pragas, como insetos e ácaros próprios. Quando se planeja um cultivo mais semelhante ao que ocorre na natureza (diversos elementos ao mesmo tempo), menos pragas e ervas daninhas aparecerão e, naturalmente, a plantação fica protegida".

* Fernanda Borges (CRM 5201062409) é formada em Medicina pela UNIRIO e tem pós-graduação em Nutrologia e Terapia Intensiva pela AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira)

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

O que é nutrição enteral e em que casos ela é indicada

O que é nutrição enteral e em que casos ela é indicada O que é nutrição enteral e em que casos ela é indicada

Em algumas situações (quando a pessoa está em fase pós-cirúrgica ou se recuperando de problemas relacionados ao aparelho gastrointestinal, por exemplo), é...

> Leia mais
6 carnes magras bovinas para incluir na dieta sem medo

6 carnes magras bovinas para incluir na dieta sem medo 6 carnes magras bovinas para incluir na dieta sem medo

Dependendo do tipo de corte e da forma de preparo, as carnes vermelhas podem ser grandes aliadas da nossa saúde! Elas são conhecidas por serem uma das...

> Leia mais
Feijão-de-porco é comestível! Saiba para que serve o alimento

Feijão-de-porco é comestível! Saiba para que serve o alimento Feijão-de-porco é comestível! Saiba para que serve o alimento

Presente no prato dos brasileiros, o feijão é uma de leguminosa altamente nutritiva (fonte de ferro, potássio, fibras e vitaminas) e rende ótimas receitas:...

> Leia mais
6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta

6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta 6 benefícios do hibisco e como acrescentá-lo de diferentes formas na dieta

Muito usado no preparo de chás terapêuticos, o hibisco é um tipo de planta medicinal que traz vários benefícios à saúde. Suas flores são bem aromáticas - por...

> Leia mais
O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas

O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas O que é psyllium e como usar esse ingrediente nas receitas

Obtido através da casca das sementes da Plantago ovata (importante planta medicinal), o psyllium é um tipo de farinha sem glúten (isto é, pode ser usado na...

> Leia mais
Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Muito usado no preparo de molhos para carnes ou massas, caldas e diferentes sobremesas (como mousses e pudins), o creme de leite é um ingrediente que não...

> Leia mais
4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa 4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

Doar parte do seu tempo (e energia) para ajudar o próximo é uma verdadeira prova de empatia - e, ao mesmo tempo, uma forma de promover autoconhecimento e...

> Leia mais
Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Para manter a saúde da pele e prevenir o envelhecimento precoce, é muito importante manter uma alimentação rica em colágeno. A boa notícia é que existem...

> Leia mais
Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença infecciosa que precisa ser tratada com seriedade. Ela causa...

> Leia mais
Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Entender como o nosso corpo absorve os nutrientes é um passo importante para quem quer montar uma dieta mais eficiente. Afinal, algumas substâncias podem...

> Leia mais