Diabéticas e saudáveis: mulheres contam como convivem bem com a doença

Para quem convive com a diabetes, o mais importante é manter uma rotina de alimentação saudável e balanceada
Para quem convive com a diabetes, o mais importante é manter uma rotina de alimentação saudável e balanceada

Viver com diabetes não precisa ser um problema, sabia? Apesar de a doença demandar cuidados extras com a alimentação, é possível ter uma rotina equilibrada e saudável sem muitas complicações. Para mostrar o dia a dia de quem passa por isso, a gente conversou com duas mulheres que têm diabetes mellitus tipo 1 - na qual o corpo não produz insulina (ou em pouquíssima quantidade) e, por isso, precisa receber doses diárias do hormônio. Conheça essas histórias:

Sheila tem um ótimo controle dos carboidratos que ingere

A jornalista Sheila Vasconcellos, de 49 anos, convive com a diabetes há 33 anos. Desde o diagnóstico, ela vive uma rotina de alimentação bem regrada: "Eu fui diagnosticada com diabetes mellitus tipo 1 quando eu tinha 15 anos e, na época, a dieta que foi implementada para mim foi muito restritiva... Eu realmente não comia doce, só coisas diet (com adoçante). Alguns alimentos como batata inglesa, doce, arroz branco, pão branco, biscoito, sucos naturais (por conta do excesso do açúcar) também foram abolidos do meu cardápio. Em contrapartida, eu comecei a comer mais frutas in natura, legumes e verduras", conta a jornalista.

Além de ter uma rotina de alimentação mais saudável, Sheila também se preocupa em ter o total controle de carboidratos e alimentos que ingere no dia a dia: "Antes de todas as refeições - seja antes do café, almoço, lanche ou janta - eu meço a glicemia e conto os carboidratos da refeição. Ou seja, olho para o prato que estou prestes a comer e calculo a quantidade total de carboidratos que tem ali. Eu preciso dessa informação para colocar na bomba de insulina, que é um aparelho pequeno responsável por administrar a quantidade certinha de insulina que eu preciso por dia. Além disso, eu vou ao endocrinologista de três em três meses para fazer um acompanhamento", completa.

Outro ponto positivo é que a Sheila também participa de encontros sobre a diabetes, já que ela é vice presidente da Associação dos Diabéticos da Lagoa (ADILA), no Rio de Janeiro. "Por conta dessa doença, eu procurei estudar para aprender mais sobre o assunto. Fiz um curso sobre alimentação saudável, sobre contagem de carboidratos e, por isso, consigo viver bem melhor hoje em dia", conta.

Engana-se quem pensa que é necessário excluir muita coisa da dieta quando se tem diabetes mellitus 1. A Sheila é a prova viva de que com equilíbrio dá para conviver com a doença de forma saudável: "Não há uma restrição alimentar rígida. Eu só preciso calcular e administrar a minha insulina. Mesmo assim, eu cortei algumas coisas do meu cardápio: não bebo refrigerante, evito sucos de fruta (o de laranja, por exemplo, aumenta demais a glicemia) e também evito o pão francês e o arroz branco, sempre preferindo os alimentos integrais. Essas escolhas têm deixado a minha vida bem mais saudável", explica Sheila.

Caroline Frankenberger aprendeu a cuidar mais de si com a diabetes

Caroline Frankenberger, de 20 anos, é mais um exemplo de quem consegue lidar superbem com a diabetes. Estudante de Comunicação Social na UFRJ, ela conta que a doença é algo que está sempre como prioridade na sua vida: "O meu diabetes é do tipo 1 e ele afeta totalmente a minha vida. Costumo dizer que já me acostumei e faz parte do meu dia a dia, como mais uma responsabilidade que preciso sempre priorizar", comenta Caroline.

Encarar as coisas de maneira positiva é outro ponto que facilita a convivência com a doença. "Sou insulino dependente, então pra onde quer que eu vá, carrego minhas insulinas, meu glicosímetro, fitas de medição e agulhas. É como uma roupa, não saio sem! E tenho sempre que estar pensando nisso: ao comer, ao fazer atividade física, ao sair... Mas tento enxergar de uma maneira sempre positiva. A diabetes me influenciou a buscar conhecer mais o meu próprio corpo e cuidar de verdade da minha saúde. É uma missão de vida", relata a estudante.

A universitária também destacou a importância do equilíbrio para ter uma alimentação mais saudável: "Inicialmente, como minhas taxas estavam bem descontroladas, eu cortei bastante os doces, massas e lanches, evitando sempre ao máximo. Quando elas começaram a se normalizar e fui conhecendo mais sobre a doença, enxerguei que não precisava ser tão radical. Que eu precisava me cuidar, fazer boas escolhas, optar por alimentos saudáveis quando eu pudesse, mas que também poderia comer outras coisas. É tudo questão de equilíbrio!", finaliza Caroline.

É importante lembrar: Para garantir um convívio saudável com a diabetes, é fundamental que a pessoa se consulte sempre com nutricionistas e endocrinologistas. Além disso, a rotina de alimentação deve ser planejada junto com o médico, de modo a garantir um estilo de vida 100% saudável e sem riscos.

Últimas
Receitas
Ver Mais

Últimas Matérias

O que comer depois do jejum intermitente

O que comer depois do jejum intermitente O que comer depois do jejum intermitente

Quando feito de forma adequada e com acompanhamento nutricional, o jejum intermitente pode ajudar a desintoxicar o organismo e trazer outros benefícios (como...

> Leia mais
3 formas de preparar maionese vegana

3 formas de preparar maionese vegana 3 formas de preparar maionese vegana

Que tal conhecer algumas opções de maionese vegana para incluir no cardápio? Você pode aproveitar os benefícios e sabores de uma dieta sem alimentos de...

> Leia mais
Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Tomar suco verde detox todos os dias é ótimo para eliminar as impurezas do sangue, aumentar a imunidade e fornecer nutrientes para o organismo. A couve, em...

> Leia mais
Suflê de chuchu: 2 receitas fit

Suflê de chuchu: 2 receitas fit Suflê de chuchu: 2 receitas fit

O suflê de chuchu é o preparo perfeito para quem está de dieta, ainda mais se for feito com o Chuchu Orgânico Taeq! É um prato saboroso, pouco calórico,...

> Leia mais
Para que serve o ômega 3

Para que serve o ômega 3 Para que serve o ômega 3

Encontrado em diferentes peixes (salmão, cavala, atum, sardinha, arenque), castanhas e sementes, o ômega 3 é um tipo de ácido graxo essencial (uma gordura...

> Leia mais
Café faz bem: 5 benefícios da bebida

Café faz bem: 5 benefícios da bebida Café faz bem: 5 benefícios da bebida

Tomar café regularmente de forma moderada (no máximo, 3 xícaras por dia) pode trazer uma série de benefícios para a saúde, sabia? Isso porque a bebida é...

> Leia mais
Arginina: para que serve e onde encontrar

Arginina: para que serve e onde encontrar Arginina: para que serve e onde encontrar

As refeições diárias estão cheias de nutrientes essenciais e superimportantes que nem imaginamos, como é o caso da arginina! Essa substância está presente no...

> Leia mais
Barra de frutas: o que é e como consumir

Barra de frutas: o que é e como consumir Barra de frutas: o que é e como consumir

A barra de frutas é uma fonte de energia e tanto, principalmente em dias mais corridos! Incluir o alimento no cardápio é sinônimo de saúde e saciedade para o...

> Leia mais
Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Ótimo para preparar vitaminas, smoothies e incrementar saladas, o iogurte natural é um ingrediente bem nutritivo que ajuda a manter o organismo em...

> Leia mais
Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Você já conhece o sabor do patê de berinjela? Além de todos os benefícios que o alimento apresenta para o organismo, o legume também agrada o paladar de um...

> Leia mais