Depressão pós-parto e alimentação: os nutrientes que ajudam a evitá-la

A depressão pós-parto pode ser evitada e até combatida com uma alimentação adequada
A depressão pós-parto pode ser evitada e até combatida com uma alimentação adequada

A cada quatro mães de recém-nascidos brasileiras, uma sofre de depressão pós-parto. Com os hormônios ainda em reajuste, a mulher pode experimentar um período curto de tristeza, como crises de choro sem motivo. Conhecido como melancolia pós-parto ou baby blues, esse transtorno profunda é comum, mas, em alguns casos, ele pode se agravar e virar um quadro depressivo de risco.

Entre suas características temos desespero, desesperança, tristeza profunda e a sensação de que a vida não faz mais sentido após o nascimento do filho. Os pensamentos são inúmeros e bem divergentes, como sensação de impotência, medo de educar e falta de apoio do parceiro. A depressão pós-parto também pode se manifestar pelo desinteresse sexual, desinteresse pela vida materna, compulsão alimentar ou ausência de apetite, raiva, irritação constante e insônia. Assim como a depressão, ela também é uma doença perigosa e há risco de vida.

Algumas grávidas já receiam o transtorno desde a gestação, e é consenso que alguns sintomas podem surgir até mesmo nos últimos trimestres antes do parto. Mas temos uma boa notícia: é possível evitar a depressão pós-parto desde a gravidez, com a ajuda de uma alimentação saudável.

Para mamães com restrição medicamentosa, alimentação pode ajudar

Compreender o funcionamento do organismo e se acostumar com ele após um parto não é tarefa fácil. Por isso, além de apoio emocional e acompanhamento psicológico - que são extremamente necessários -, uma boa alimentação pode ajudar nesse processo tão difícil e até melhorar alguns quadros menos graves, já que algumas mamães não podem fazer uso de certas medicações antidepressivas no período da lactação. Com uma dieta saudável e balanceada, é possível alcançar melhoras significativas.

Cálcio é um poderoso aliado na gravidez

Além de fortalecer ossos, dentes e unhas e melhorar o sistema digestivo, o cálcio regula a transmissão dos impulsos nervosos, o que ajuda em casos depressivos. Para as mulheres grávidas, alimentos ricos em cálcio ainda podem contribuir na hora do parto, pois esse mineral atua na contração e relaxamento muscular. É importante que a gestante inclua na sua dieta alimentos como leite e derivados, tofu, amêndoas, agrião, espinafre, proteína de soja e linhaça.

Alimentos ricos em ferro ajudam a evitar depressão pós-parto

Grávidas possuem maior risco de contrair anemia e, não raro, precisam fazer suplementação de ferro. O grande problema é que algumas pesquisas já indicam que essa suplementação pode aumentar o risco de depressão na gravidez e pós-parto. Para evitá-la, é importante incluir no prato leguminosas, como feijão de todos os tipos (para as grávidas, em especial, o feijão azuki é uma ótima opção), grão-de-bico, lentilha, ostras, sardinha, salsa, beterraba, couve e gema de ovo.

Ômega 3 é o grande aliado das mães

O ômega 3 é um complexo que fortalece o sistema nervoso e diminui os sintomas da depressão, pois combate as inflamações e melhora o funcionamento do cérebro e do sistema cardiovascular. Você pode encontrar o ômega 3 em peixes como salmão, bacalhau, atum, folhas escuras como rúcula e espinafre e óleos como o de canola e azeite.

Oleaginosas trazem vários benefícios para a saúde

Alimentos como castanha-do-Pará, nozes, amêndoas, pistache e avelãs, além de serem deliciosos, também contêm ômega 3, mas não apenas. Essas oleaginosas diminuem o colesterol ruim e aumentam o bom, além de serem gorduras insaturadas que fazem bem ao nosso organismo. Também têm efeito antioxidante, que evita as temidas estrias na gravidez graças à sua ação na produção de colágeno.

Invista em fibras, frutas e legumes

Esses alimentos contribuem para a sensação de bem-estar, melhorando os níveis de humor e dificultando o surgimento da depressão pós-parto, além de comporem uma alimentação saudável tanto para mamãe quanto para o bebê. As fibras também ajudam na regulação intestinal e melhoram o sistema digestivo. A maioria das frutas é rica em fibras, mas você também pode colocar no prato pimentões, milho, aveia, cevada e abóbora, por exemplo, já que esses ingredientes também são fontes do nutriente.

Triptofano aumenta a produção de serotonina

O triptofano é um aminoácido que aumenta a produção de serotonina, o hormônio do prazer e bem-estar, melhorando o humor e combatendo a depressão. Além disso, ele ainda é estimulante e previne contra a fadiga e o estresse, tão comuns no pós-parto. Você pode encontrar o triptofano em vários alimentos citados acima, mas também na banana, nos queijos e no chocolate.

Obs.: Embora a alimentação ajude, não é uma garantia de 100% que a mulher saudável não irá sofrer com a depressão pós-parto. Por isso, o ideal é sempre ter o apoio de profissionais especializados, o inclui tanto o nutricionista quanto o obstetra e o psicólogo.

Receitas:
Salmão
Ver Mais

Últimas Matérias

O que comer depois do jejum intermitente

O que comer depois do jejum intermitente O que comer depois do jejum intermitente

Quando feito de forma adequada e com acompanhamento nutricional, o jejum intermitente pode ajudar a desintoxicar o organismo e trazer outros benefícios (como...

> Leia mais
3 formas de preparar maionese vegana

3 formas de preparar maionese vegana 3 formas de preparar maionese vegana

Que tal conhecer algumas opções de maionese vegana para incluir no cardápio? Você pode aproveitar os benefícios e sabores de uma dieta sem alimentos de...

> Leia mais
Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar Suco de couve: conheça os benefícios e 3 ideias para preparar

Tomar suco verde detox todos os dias é ótimo para eliminar as impurezas do sangue, aumentar a imunidade e fornecer nutrientes para o organismo. A couve, em...

> Leia mais
Suflê de chuchu: 2 receitas fit

Suflê de chuchu: 2 receitas fit Suflê de chuchu: 2 receitas fit

O suflê de chuchu é o preparo perfeito para quem está de dieta, ainda mais se for feito com o Chuchu Orgânico Taeq! É um prato saboroso, pouco calórico,...

> Leia mais
Para que serve o ômega 3

Para que serve o ômega 3 Para que serve o ômega 3

Encontrado em diferentes peixes (salmão, cavala, atum, sardinha, arenque), castanhas e sementes, o ômega 3 é um tipo de ácido graxo essencial (uma gordura...

> Leia mais
Café faz bem: 7 benefícios da bebida

Café faz bem: 7 benefícios da bebida Café faz bem: 7 benefícios da bebida

Tomar café regularmente de forma moderada (no máximo, 3 xícaras por dia) pode trazer uma série de benefícios para a saúde, sabia? Isso porque a bebida é...

> Leia mais
Arginina: para que serve e onde encontrar

Arginina: para que serve e onde encontrar Arginina: para que serve e onde encontrar

As refeições diárias estão cheias de nutrientes essenciais e superimportantes que nem imaginamos, como é o caso da arginina! Essa substância está presente no...

> Leia mais
Barra de frutas: o que é e como consumir

Barra de frutas: o que é e como consumir Barra de frutas: o que é e como consumir

A barra de frutas é uma fonte de energia e tanto, principalmente em dias mais corridos! Incluir o alimento no cardápio é sinônimo de saúde e saciedade para o...

> Leia mais
Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente Iogurte natural: 6 motivos para consumir diariamente

Ótimo para preparar vitaminas, smoothies e incrementar saladas, o iogurte natural é um ingrediente bem nutritivo que ajuda a manter o organismo em...

> Leia mais
Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar Patê de berinjela: aprenda 3 formas de preparar

Você já conhece o sabor do patê de berinjela? Além de todos os benefícios que o alimento apresenta para o organismo, o legume também agrada o paladar de um...

> Leia mais