As cores dos vegetais e os seus nutrientes: Entenda como funciona essa relação

Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Ter uma diversidade de cores na alimentação é importante para adquirir nutrientes e manter saudável a nossa saúde!
Paola Lisbôa

Consultor:

Paola Lisbôa

Nutricionista formada pela Unigranrio, possui pós-graduação em Nutrição Clínica e Funcional pela VP Consultoria e em Metabolismo e Emagrecimento pela Uniguaçu, e atualmente está se especializando em Nutrição Comportamental no Instituto NC

Quanto mais colorido melhor! Quando falamos em alimentação saudável, as cores possuem poderosas características nutricionais para a nossa vida. E, dentre os grupos dos vegetais, a coloração dos alimentos é ainda mais importante e peculiar para sabermos as fontes que estamos ingerindo no dia a dia. Confira a relação entre cor e nutrientes dos vegetais para você montar o seu cardápio!

Branco, roxo, verde ou vermelho... As cores dos vegetais dizem muito sobre eles. Elas indicam, por exemplo, a variedade nutricional e os benefícios que podemos adquirir ingerindo-os. Uma alimentação bege, que é denominada a produtos industrializados, é predominantemente pobre de nutrientes e deve ser evitada, enquanto os produtos naturais, orgânicos e da safra, podem ser consumidos à vontade. A nutricionista Paola Lisboa nos incentiva a investir nas cores durante a alimentação:

"Ter um prato colorido faz com que você tenha uma oferta mais variada de nutrientes. Um prato com 5 cores, por exemplo, traz inúmeros benefícios a saúde, atuando melhorando a função de todo organismo, desde melhor funcionamento do cérebro, intestino, e atuando assim na prevenção e possível cura de doenças", ressalta a profissional.

As cores dos vegetais e seus nutrientes

A ciência nutricional divide alguns grupos de cores para distinguir os benefícios dos vegetais. são eles: Verde, laranja, vermelho, violeta (ou roxo) e branco. Veja as vantagens de cada uma das cores e acrescente-as na sua alimentação.

Verde:
Brócolis, alface, espinafre, rúcula, salsa, pimentão, vagem... Esses vegetais são ricos em clorofila, fibras, luteína, vitaminas A, B5, B9, B12, C e K, além de minerais como cálcio, ferro, potássio e magnésio. Todos esses elementos são boas fontes de energia, agem como desintoxicante no organismo e também previnem a ação dos radicais livres.

Laranja: Cenoura e abóbora são os expoentes desse grupo. Possuem grande quantidade de betacaroteno e vitamina C, que fortalecem o sistema imune, além de carotenoides e flavonoides que agem no bom funcionamento do organismo, na proteção contra doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Auxiliam a saúde da visão e da pele.

Vermelho: tomate, pimentão vermelho e rabanete, dentre outros. Esses vegetais são ricos em licopeno, uma substância que age como um poderoso antioxidante que previne alguns tipos de câncer. Além disso, nesses alimentos é possível encontrar vitamina C e ácidos fenólicos que auxiliam na manutenção da saúde da pele, dos vasos sanguíneos e gengivas, além de contribuírem na redução dos níveis de colesterol, prevenindo a aterosclerose e doenças cardiovasculares. Os vegetais vermelhos contêm, ainda, a antocianina, que estimula a circulação sanguínea.

Violeta (ou roxo): Berinjela, repolho roxo, cebola roxa e beterraba fazem parte desse grupo, que é uma excelente fonte de ferro e vitamina B1. Esses vegetais são responsáveis por retardar o envelhecimento das células, auxiliando na preservação da memória e na saúde do coração. Além disso, ajudam a neutralizar as substâncias cancerígenas e fortalecem os músculos.

Branco: Couve-flor, cebola, alho e alho-poró, atuam nos processos anti-inflamatórios e antialérgicos, fortalecendo os sistemas imunológico e circulatório, nos protegendo de doenças crônicas associadas ao envelhecimento. Possuem uma alta concentração de cálcio, que são essenciais para dentes e ossos, metabolismo e para o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos, além de ajudar na regulação dos batimentos cardíacos.

Mais noticias com...
Receitas:
Tomate
Ver Mais

Últimas Matérias

Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado Como fazer creme de leite caseiro e evitar o industrializado

Muito usado no preparo de molhos para carnes ou massas, caldas e diferentes sobremesas (como mousses e pudins), o creme de leite é um ingrediente que não...

> Leia mais
4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa 4 maneiras de ajudar o próximo sem sair de casa

Doar parte do seu tempo (e energia) para ajudar o próximo é uma verdadeira prova de empatia - e, ao mesmo tempo, uma forma de promover autoconhecimento e...

> Leia mais
Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína Qual carne tem mais colágeno? Saiba onde encontrar boas quantidades da proteína

Para manter a saúde da pele e prevenir o envelhecimento precoce, é muito importante manter uma alimentação rica em colágeno. A boa notícia é que existem...

> Leia mais
Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente Alimentação para quem está com dengue: o que priorizar se estiver doente

Causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença infecciosa que precisa ser tratada com seriedade. Ela causa...

> Leia mais
Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo Como ocorre o processo de absorção dos nutrientes? Aprenda a aumentá-lo

Entender como o nosso corpo absorve os nutrientes é um passo importante para quem quer montar uma dieta mais eficiente. Afinal, algumas substâncias podem...

> Leia mais
Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum Para que serve a canela de velho? 5 benefícios dessa planta incomum

Popularmente conhecida por auxiliar em tratamentos contra artrose, artrite e dores nas articulações, a canela de velho (Miconia albicans) é uma planta cheia...

> Leia mais
O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal O que não pode comer no jejum? Descubra o que evitar para não passar mal

Ficar muitas horas sem comer - como na prática do jejum intermitente - e depois ingerir uma refeição de estômago vazio, pode ser algo extremamente...

> Leia mais
5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir 5 alimentos com glutamato monossódico para deixar de consumir

Identificado como realçador de sabor, MSG ou umami, o glutamato monossódico é um aditivo químico presente em diversos alimentos industrializados que pode...

> Leia mais
Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la

Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la Como o corpo desenvolve intolerância alimentar? Descubra se é possível evitá-la

Você já deve ter ouvido falar na intolerância à lactose (açúcar presente nos leites e derivados) - problema que pode acometer pessoas em diferentes fases da...

> Leia mais
Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica

Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica Almoço japonês: conheça os pratos populares na culinária nipônica

Você também gosta de experimentar comidas de culinárias diferentes? A gastronomia japonesa, para quem não conhece, costuma usar muitos legumes, vegetais,...

> Leia mais