Alimentação complementar: O que dar para o bebê comer depois dos 6 meses?

Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!
Após o sexto mês de vida, a criança necessita de novos nutrientes no organismo que o leite materno não consegue suprir. É nessa fase que entra os alimentos complementares. Veja o que seu bebê pode e deve comer no dia a dia para crescer de forma natural e saudável!

Você sabe o que é alimentação complementar? Os primeiros anos de vida de uma criança merece atenção e cuidados especiais dos pais em relação a tudo, principalmente em ao que o bebê está ingerindo no dia a dia. Após a fase de desmame, quando o leite materno não é mais suficiente para suprir todas as necessidades nutricionais do neném, alguns ingredientes são essenciais para acompanhar o crescimento adequado da criança ao longo da vida.

Recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a partir dos 6 meses de idade, é necessário adicionar alimentos complementares ao leite materno para satisfazer todas as novas necessidades nutricionais, bem como para propiciar que ele entre em contato com outros sabores e texturas. Desta forma, para crianças de 6 a 12 meses, a prática recomendada é a dieta mista: manutenção do aleitamento materno e introdução de novos alimentos (sopas e frutas).


Definição de alimentação complementar

Entende-se por alimentação complementar, quaisquer alimentos nutritivos sólidos ou líquidos, preparados especialmente para a criança ou que são consumidos pela família e modificados para atender necessidades momentâneas, desde que sejam bem cozidos, com pouco sal e pimenta, sendo sua consistência modificada (amassada, desfiada, picada) e que esteja de acordo com a fisiologia e facilite o consumo. A comida da família, oferecida à criança, além de ser alterada, pode ser adicionada a alimentos ricos em ferro, em vitamina A e de óleo para garantir o aporte desses elementos na dieta infantil.


"Os alimentos complementares contribuem com o fornecimento de energia, proteína e micronutrientes, além de preparar a criança para a formação dos hábitos alimentares saudáveis no futuro", explica a nutricionista Sheila Basso.

O que o bebê deve comer como alimentação complementar

Até o 6º mês: Apenas leite materno

A partir do 6º mês: Leite materno e papa de frutas. Primeira papa salgada, ovos e suco de frutas

Do 7º ao 8º mês: Segunda papa salgada

Do 9º ao 11º mês: Gradativamente passar para a comida da família

12º mês: Comida da família

*De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, as frutas devem ser oferecidas, preferencialmente sob a forma de papas e sucos, sempre em colheradas. Os sucos naturais devem ser usados após as refeições principais, e não em substituição a estas, numa dose máxima de 240 mL/dia (copo americano).

*A papa salgada deve ser planejada da seguinte maneira: Os alimentos na mistura devem seguir a proporção: para cada 3 partes do alimento base (cereal, raiz ou tubérculo), colocar 1 parte de alimento proteico (origem animal), 1 de origem vegetal (leguminosas) e 1 parte dos outros alimentos (hortaliças).

Principais alimentos complementares para o seu bebê

De acordo com a Dra. Sheila, nós devemos oferecer alimentos ricos em ferro (carnes vermelhas, grãos, vegetais verde-escuros), cálcio (leite e derivados, vegetais verde-escuros, sardinha, salmão), vitamina A (cenoura, gema de ovo, leite integral) e zinco (carnes, oleaginosas e farelo de aveia), nutrientes essenciais para o indivíduos.


Tubérculos e/ou cereais:
Arroz, milho, macarrão, batata, mandioca, inhame e cará

Leguminosas: Feijão, soja, lentilha, grão-de-bico e ervilha.

Proteína animal: Carne de boi, vísceras, frango, ovos e peixes.

Hortaliças: Legumes e verduras.

O que devemos evitar: Seguindo a especialista, é importante evitar alimentos como açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinho e outras guloseimas, nos primeiros anos de vida. Também utilizar o sal com moderação. "Já foi comprovado que a criança nasce com preferência para o sabor doce, portanto a adição de açúcar é desnecessária e deve ser evitada nos dois primeiros anos de vida. Essa atitude vai fazer com que a criança não se desinteresse pelos cereais, verduras e legumes, aprendendo a distinguir outros sabores", reiterou a profissional.

Receitas:
Leite
Ver Mais

Últimas Matérias

Tempeh: o que é e como consumir esse alimento livre de glúten

Tempeh: o que é e como consumir esse alimento livre de glúten Tempeh: o que é e como consumir esse alimento livre de glúten

Muito consumido em alguns países da Ásia, o tempeh (ou tempê) é uma comida originária da Indonésia que funciona como fonte importante de proteínas vegetais....

> Leia mais
Açúcar de beterraba é saudável? Saiba mais sobre esse adoçante natural

Açúcar de beterraba é saudável? Saiba mais sobre esse adoçante natural Açúcar de beterraba é saudável? Saiba mais sobre esse adoçante natural

Em vez de usar o açúcar refinado comum (extraído da cana), você pode recorrer a alternativas mais naturais e nutritivas de adoçantes. O açúcar de beterraba,...

> Leia mais
5 frutas com caroço que você pode comer integralmente

5 frutas com caroço que você pode comer integralmente 5 frutas com caroço que você pode comer integralmente

Na maioria das vezes, as pessoas têm o hábito de descartar os caroços (também chamados de sementes) das frutas, consumindo apenas a polpa. Mas você sabia que...

> Leia mais
Chá de guaco: como fazer e quais os nutrientes dessa planta medicinal

Chá de guaco: como fazer e quais os nutrientes dessa planta medicinal Chá de guaco: como fazer e quais os nutrientes dessa planta medicinal

Também conhecido como "erva de bruxa", o guaco é uma planta medicinal originária da América do Sul que se destaca, principalmente, por auxiliar no tratamento...

> Leia mais
Dieta alcalina é baseada no pH do corpo! Nutricionista explica se ela é indicada

Dieta alcalina é baseada no pH do corpo! Nutricionista explica se ela é indicada Dieta alcalina é baseada no pH do corpo! Nutricionista explica se ela é indicada

Você sabia que é possível diminuir a acidez do organismo através da alimentação? A dieta alcalina, para quem não conhece, propõe uma alimentação mais natural...

> Leia mais
Óleo de copaíba: para que serve? Seus benefícios e indicações de consumo

Óleo de copaíba: para que serve? Seus benefícios e indicações de consumo Óleo de copaíba: para que serve? Seus benefícios e indicações de consumo

Extraído a partir da árvore copaíba (ou pau-de-óleo), que é nativa da floresta Amazônica, o óleo de copaíba é conhecido por ter várias substâncias...

> Leia mais
Como fazer farinha de grão-de-bico, ingrediente usado em receitas celíacas

Como fazer farinha de grão-de-bico, ingrediente usado em receitas celíacas Como fazer farinha de grão-de-bico, ingrediente usado em receitas celíacas

Buscar ingredientes alternativos para dietas celíacas não é tão difícil quanto parece, sabia? A farinha de grão-de-bico, por exemplo, é uma opção livre de...

> Leia mais
Marmelo: fruta famosa por doce marmelada é rica em fibras! Veja mais nutrientes

Marmelo: fruta famosa por doce marmelada é rica em fibras! Veja mais nutrientes Marmelo: fruta famosa por doce marmelada é rica em fibras! Veja mais nutrientes

Muito consumida no estado de Minas Gerais, a marmelada é um doce de origem portuguesa que, além de saboroso, se destacar por ser rico em fibras, vitaminas A,...

> Leia mais
Está com potássio alto no sangue? Como baixar através da alimentação

Está com potássio alto no sangue? Como baixar através da alimentação Está com potássio alto no sangue? Como baixar através da alimentação

Você sabia que, quando consumido em excesso, o potássio pode ser muito prejudicial à saúde? A hipercaliemia (ou hiperpotassemia), para quem não conhece,...

> Leia mais
Bolo de banana com aveia fit: conheça opções para variar na receita

Bolo de banana com aveia fit: conheça opções para variar na receita Bolo de banana com aveia fit: conheça opções para variar na receita

Preparar sobremesas saudáveis e ao mesmo tempo saborosas não precisa ser algo difícil, sabia? Usando ingredientes mais naturais - como frutas, açúcar de coco...

> Leia mais