Viajar ou ter filhos? Os dois! Veja 4 dicas para a sua viagem em família!

Viajar ou ter filhos? Por que não os dois? Se para alguns casais o fato de ter crianças pode "atrapalhar" o começo da vida a dois e, por isso, procuram aproveitar bastante o tempo, por outro lado, a vontade de formar uma família pesa e muito na hora de decidir essa questão. A boa notícia é que, cada vez mais, é possível conciliar as duas coisas e planejar passeios incríveis para toda a família, sem maiores preocupações!

Filhos são sinônimos de responsabilidade. Desde o primeiro dia de vida, eles necessitam fundamentalmente das atenções dos pais, por isso, o tempo do casal para pensar outras questões, como as viagens, fica escasso. Contudo, segundo a psicóloga Stèphanie Krieger, há sempre uma solução. O segredo está na capacidade de "adaptação" ou dos "hábitos":

"Ter filhos requer muitas renúncias, contudo, por que não incluir os filhos em nosso estilo de vida? Quem gosta de viajar não precisa parar de fazer o que gosta por causa da nova fase, talvez abrir mão de algumas viagens para conseguir equilibrar as duas situações. Ao se tornar pai ou mãe, a pessoa continua a ser um indivíduo, com preferências, gostos e hábitos individuais, que podem incluir ou não a criança", explica a profissional que separa algumas dicas para conciliar os filhos e as viagens. Confira!

O que fazer para viajar em família?

1 - Ser um pai aventureiro não é problema: Quando os filhos nascem, junto com eles vêm um mundo de opiniões e pensamentos que as vezes não condizem com o que você quer ou acredita. " Uma primeira dica é se sentir confortável com o papel de pai ou mãe que se está desempenhando. Ser uma mãe ou um pai aventureiro não tem problema nenhum, contanto que se esteja feliz dessa maneira e, ao mesmo tempo em que se viaja, é necessário estar ciente das necessidades dos filhos e procurando satisfazê-las", explica a profissional.

2 - O equilíbrio é essencial: Abrir mão de algumas coisas para conquistar outras é normal. Você vai precisar conciliar os horários de toda família para realizar as viagens, juntar dinheiro da mesma forma e preparar o planejamento como de costume. "A grande questão é encontrar um ponto de equilíbrio entre as necessidades individuais, que podem ser as viagens, e as necessidades da criança. É importantíssimo lembrar que um pai e uma mãe são responsáveis por aquele filho e precisam estar atentos às suas sinalizações. O que é diferente de se anular individualmente por conta dos filhos", ressalta a Dra. Stèphanie.

3 - Organize o seu tempo: Saiba dividir o tempo entre suas viagens e o tempo com seus filhos. "Não é preciso estar presente em 100% do tempo do seu filho, portanto, viagens que não o incluem podem ser feitas. O mais importante é que o tempo que passam juntos seja de qualidade e que, seu filho consiga sentir você como uma base segura, alguém que lhe inspira confiança e dá segurança, principalmente a de que sempre irá voltar", analisa a psicóloga.

"Quando não for levar os filhos, é importante explicar claramente para eles o que está acontecendo, que você irá viajar, onde eles irão ficar, para onde você vai, quantos dias vai ficar fora, quando volta, etc. Essas explicações, independente da idade, o ajudarão a entender o que está acontecendo", completa.

4 - Adapte-se aos interesses da família: Por que não levar o pequeno com você? Viagens são ótimas oportunidades de aprendizado, além de um momento importante na construção da relação entre vocês. "Incluir seu filho em um aspecto importante da sua vida pode ser muito prazeroso, além de dar a ele uma sensação de pertencimento muito grande. Claro que algumas adaptações precisarão ser feitas para viajar com crianças, mas também pode ser muito mais gostoso", finaliza Stéphanie Krieger.

Ver mais: Bem-estar

Últimas matérias