Óleo de coco é saudável? Descubra 6 mitos ou verdades sobre esse alimento

Apesar de ser cada vez mais indicado em dietas alimentares, o óleo de coco ainda é motivo de dúvidas, mito e lendas quanto aos seus benefícios para a saúde. Por isso, o produto - que pode ser utilizado para cozinhar ou temperar pratos - precisa de atenção especial para melhor entendimento. Descubra algumas verdades sobre esse ingrediente e como podemos aproveitá-lo no dia a dia de forma saudável.

Feito à base de uma das frutas mais poderosas e nutritivas para a nossa saúde, é difícil acreditar que o óleo de coco não seja saudável. O produto é sim uma ótima alternativa para a nossa alimentação. Segundo a nutricionista Carolina Xavier, só é preciso ter alguns cuidados para usufruir melhor os componentes dele. "O óleo de coco pode ser muito benéfico para a saúde, desde que seja utilizado de forma adequada. O produto possui gordura saturada, mas se for usado na quantidade ideal não faz mal para a saúde", destaca a nutricionista, que ressalta também as vantagens nutricionais do óleo de coco. "Ele é rico em triglicerídeos de cadeia média, razão pela qual é absorvido de forma rápida, e muito utilizado para quem tem problemas com absorção de gordura na dieta. Também traz sensação de saciedade, o que faz ficar mais tempo sem sentir fome.", explica a nutricionista.

Abaixo, ela apresenta alguns mitos e verdades desse alimento. Confira!

6 mitos e verdades sobre o uso do óleo de coco na alimentação saudável

1 - Óleo de coco proporciona saciedade?

Verdade

Por lentificar os processos da digestão, o consumo de óleo de coco inibe a fome excessiva, a famosa gula. "Dependendo da quantidade que for consumir, você deve diminuir a ingestão de carnes e produtos que tenham alta quantidade de gordura saturada para manter o equilíbrio na dieta", indica a nutricionista.

2 - Óleo de coco emagrece?

Mito

Apesar de garantir a saciedade, usar óleo de coco não vai sozinho fazer você perder medidas. "O óleo de coco apenas auxilia no processo de emagrecimento, mas não faz milagre", alerta a nutricionista.

3 - O óleo ajuda a combater a prisão de ventre?

Verdade

Segundo a nutricionista, alimentos que possuem gorduras normalmente auxiliam na digestão. "As gorduras se misturam com o bolo alimentar e as fezes, facilitando a passagem pelo sistema digestivo", destaca.

4 - O óleo de coco pode substituir o azeite?

Mito

De acordo com Carolina, o azeite não deve ser trocado pelo óleo de coco, pois é rico em ômega 9, uma gordura saudável que beneficia a saúde cardiovascular e a redução do colesterol. Já o óleo de coco possui gordura saturada que, apesar de ser de mais fácil absorção, não possui nutrientes para o organismo.

4 - Oléo de coco faz bem para pele e cabelos?

Verdade

Alguns estudos mostraram que seu consumo melhora a elasticidade da pele e a hidratação dos cabelos. "Além disso, seus componentes antioxidantes ajudam no combate dos radicais livres, que causam o envelhecimento precoce das células", ressalta a nutricionista.

5 - Todo mundo pode consumir o óleo de coco?

Mito

Pessoas que tem problemas cardiovasculares, colesterol alto e síndrome metabólica devem ter atenção quando forem utilizar alimentos ricos em gordura saturada, como é o caso do óleo de coco.

Óleo de coco: quais são as recomendações de consumo?

O óleo de coco pode ser utilizado para refogar alimentos e receitas. Em sua versão extra virgem, pode ser usado como tempero de saladas. "Assim como toda gordura, ele precisa de moderação em seu consumo. Não é muito recomendado para frituras, pois pode deixar os alimentos com gosto de coco, como a batata frita e carnes, por exemplo", finaliza a nutricionista.

* Carolina Xavier (CRN 13101020) é nutricionista clínica e esportiva e disponibiliza seu blog Transborde Saúde e seu Instagram para contato. A profissional também responde questões nutricionais em seu Canal no Youtube.

Ver mais: Alimentação saudável, Receitas com pouca gordura, Receitas light em calorias, Bolo, Frutas

Últimas matérias