O que são alimentos orgânicos? Conheça as vantagens destes produtos

Existem dois conceitos fundamentais para definir se um alimento é orgânico: a relação de confiança entre produtor e consumidor e o controle de qualidade. Sendo assim, a premissa básica seria não utilizar agrotóxicos nos processos, nem adubos químicos ou qualquer substância sintética que agrida o meio ambiente ou que interfira no crescimento natural dos alimentos.

Trabalhar com agricultura orgânica não significa meramente deixar de usar agrotóxicos e fertilizantes químicos nas plantações. Para ser considerado orgânico, o processo produtivo deve enfatizar principalmente o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais. Atualmente, o Brasil já ocupa posição de destaque na fabricação mundial de orgânicos, e está entre os cinco países com maior área em produção orgânica, cerca de 1,7 milhões de hectares.

Sítios orgânicos

Um sítio orgânico perfeito é constituído por um ecossistema onde interagem animais, plantas nativas e cultivadas, microorganismos e seres humanos, intervindo o mínimo possível, e sempre priorizando os processos naturais. A ideia é que a produção orgânica busque principalmente a sustentabilidade; única chance de gerações futuras de agricultores poderem produzir e se desenvolver, e de consumidores poderem se alimentar de forma saudável.

Alguns motivos para se consumir produtos orgânicos

Protege a saúde:

Manter-se longe dos resíduos dos aditivos químicos, pesticidas, hormônios de crescimento, antibióticos que permanecem nos alimentos por longo prazo evita uma série de males, como reações alérgicas, respiratórias, problemas neurológicos, distúrbios hormonais (em homens e mulheres), cânceres e distúrbios na fertilidade (redução do número de espermatozoides).

Orgânicos são mais nutritivos:

Mesmo que ainda não haja um consenso na opinião dos cientistas sobre o assunto, é verdade que os solos mais ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maiores concentrações de nutrientes e fitoquímicos antioxidantes, como polifenóis e carotenóides.

Aroma e sabor mais intensos:

Um alimento sem agrotóxico ou qualquer tipo de produto químico, possui mais sabor e aroma do que os produzidos em larga escala. Vegetais e frutas orgânicos crescem ao seu tempo, mais lentamente e tendem a ser menores.

Certificado:

Todos os produtos orgânicos disponíveis no mercado têm certificado de fontes confiáveis. Os produtos vendidos em mercados, supermercados, lojas, devem estampar o selo federal do SisOrg (credenciado no Ministério da Agricultura) em seus rótulos, sejam nacionais ou estrangeiros. Se o produto for vendido a granel deve estar identificado corretamente, por meio de cartaz, etiqueta ou outro meio.

Compromisso com as gerações futuras:

Os agrotóxicos deixam no ar, no solo e na água um legado bastante perigoso. Os resíduos químicos contaminam o meio ambiente por décadas. A agricultura orgânica condena e exclui o uso de fertilizantes sintéticos ou qualquer produto químico, e tem o compromisso de preservar os recursos naturais.

Prioriza a biodiversidade:

Dar ênfase ao equilíbrio da natureza gera ecossistemas saudáveis, aptos para produzirem alimentos saudáveis. Outro ponto importante é respeitar a natureza dos animais, proporcionando bem-estar às criações através do ambiente, alimentação e tratamentos adequados.

Apoio aos pequenos agricultores:

Geralmente, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que têm como desafio de se manter atuante dentro de um modelo tecnológico e social que impõe o uso de insumos de alto custo. Quem consome orgânicos está ajudando o desenvolvimento da agricultura familiar, hoje responsável por 70% da produção de alimentos no país.

Fonte/site: http://www.portalorganico.com.br/

Ver mais: Alimentação saudável, Principais matérias, Vitamina A, Vitamina C

Últimas matérias