O que é metabolismo? Entenda como ele atua e regula o nosso organismo

Engordar, ganhar peso, emagrecer, perder peso. Esses são um dos maiores dilemas que as dietas buscam solucionar, da forma mais saudável e natural possível, em nossa alimentação cotidiana. O grande "propulsor" dessa nossa massa corporal é o metabolismo que, através de suas reações, mais rápidas ou mais lentas, regula o nosso organismo.

De acordo com a nutricionista Sara Bortoluz, metabolismo é uma série de reações em que substâncias químicas e nutrientes sofrem transformações no nosso corpo, produzindo energia para mantê-lo funcionando, através da síntese, degradação e aproveitamento dos nutrientes ingeridos. Esse processo resulta no gasto energético total e deve ser calculado individualmente.

"Podemos dividir o metabolismo em duas fases: anabolismo e catabolismo. O anabolismo é um processo responsável pela construção de moléculas, por exemplo, é o caso da síntese proteica a partir dos aminoácidos ingeridos via alimentar. Já o catabolismo é o processo inverso, ou seja, a quebra de moléculas maiores em menores, por exemplo, quebra do tecido muscular para liberação de energia", explica a nutricionista.

Cada pessoa é diferente e alguns fatores interferem nesse processo, como o peso, a altura, a idade, a genética, a dieta e a prática de atividade física, além de outros fatores. São essas diferenças no metabolismo que fazem com que algumas pessoas gastem mais energia do que a média para manter o corpo funcionando, ou armazenem menos gordura no tecido adiposo (metabolismo acelerado).

Fatores importantes para o funcionamento correto do metabolismo

- Massa muscular: A quantidade de músculo aumenta o gasto calórico em comparação com o que apresenta maior % de gordura. O que nos leva a cuidar também a composição corporal, pois muitas pessoas magras podem apresentar um % de gordura elevado e ficar dentro do IMC (Índice de Massa Corporal) considerado normal (18,5-24,9kg/m²), essas são as falsas magras. E o contrário também é possível, uma pessoa classificada com sobrepeso (25-29,9kg/m²), porém com alto teor de músculos e baixo em gordura.

"Quando o IMC está muito abaixo da normalidade (temos 3 diferentes estágios de desnutrição, leve, moderado e grave) é necessário investigar se não há outro processo influenciando esse baixo peso, como algumas doenças (hipertireoidismo, câncer, anorexia, doenças infecciosas, doenças inflamatórias intestinais, etc) e alterações hormonais, pois para síntese de hormônios o corpo necessita de gordura", explica a especialista.

- Idade: Com o envelhecimento ocorre a redução gradual de massa muscular e aumento do depósito de gordura. Então nessa fase é importante rever as quantidades de alimentos que são consumidas, assim como fazer atividade física para manutenção da massa muscular;

- Sexo: O sexo masculino apresenta uma taxa metabólica basal maior que as mulheres, então eles precisam de mais calorias, principalmente por apresentarem maior massa muscular que as mulheres. O cálculo de calorias é feito sempre envolvendo, sexo, idade, peso, altura e fator atividade diária.

"Uma teoria para esse come e não engorda é a ação das UCP's (proteínas desacopladoras). No processo metabólico, elas atuam consumindo os estoques de energia e liberando calor", finaliza a Dra. Bortoluz.

Ver mais: Alimentação saudável

Últimas matérias