O que é glutamina? Entenda como esse suplemento alimentar age em nosso organismo

Muito utilizada como forma de suplementação esportiva, a glutamina ainda gera muitas dúvidas a respeito de seus efeitos no organismo. Afinal, ela faz bem ou não? Para entendermos um pouco mais sobre essa substância, primeiramente, precisamos destrinchar o que realmente é esse elemento e como ele age no corpo de quem a ingere no dia a dia. Veja!

Cientificamente, a glutamina (C5H10N2O3) é um L-α-aminoacido, com peso molecular de aproximadamente 146,15kda, podendo ser sintetizada por todos os tecidos do organismo. Ela é o aminoácido livre mais abundante no plasma e no tecido muscular, sendo também encontrada em concentrações relativamente elevadas em outros diversos tecidos corporais.

Ações da glutamina no corpo

Diante da sua importância metabólica, é fundamental que haja constante fornecimento de glutamina aos tecidos, contudo, sempre de maneira equilibrada. Em condições em que o consumo que excede a sua síntese, vários órgãos podem ser afetados, tais como o músculo esquelético, pulmões, fígado e cérebro. Por causa disso, antes de iniciar qualquer uso deliberado dessa substância, procure a orientação profissional. Dentre as diversas funções atribuídas a glutamina no organismo humano destacam-se:

- Transferência de nitrogênio entre órgãos;

- Destoxificação de amônia;

- Crescimento e diferenciação celular;

- Fornece energia para células do sistema imune;

- Veículo de transporte de cadeia carbônica entre os órgãos;

- Fornece energia aos fibroblastos, aumentando a síntese de colágeno;

- Promove melhora na permeabilidade e integridade intestinal;

- Aumenta a resistência à infecção por aumento da função fagocitária;

- Estimula a síntese de citrulina e arginina.

Ver mais: Alimentação saudável, Alimentos orgânicos

Últimas matérias