O que é amendoim? Saiba mais sobre essa leguminosa em nossa alimentação

Sempre que pensamos em oleaginosas, os alimentos que nos vêm à mente são nozes, amêndoas e, claro, amendoins, certo? Ledo engano... Ao contrário das duas sementes citadas, o amendoim é uma leguminosa rica em ferro, ou seja, muito mais semelhante ao feijão, por exemplo, e seus valores nutricionais acompanham a composição específica desse importante grupo alimentar.

Apesar de originário da América do Sul, o alimento é, curiosamente, muito mais consumido e, principalmente, explorado gastronomicamente, nos Estados Unidos do que em suas próprias terras nativas. A pasta (ou manteiga) de amendoim, por exemplo, fazem parte da cultura norte-americana e só agora está sendo incorporada na orientação alimentar dos brasileiros.

Rica em gorduras monoinsaturadas, conhecidas como "gorduras do bem", e ômega-3, a pasta de amendoim conta também com proteínas, fibras (ideais para o bom funcionamento do intestino) e fitosteróis (componentes que possuem efeito anticancerígeno). Além disso, pode ser considerada uma excelente fonte de minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo, zinco, e vitaminas, principalmente B e E – esta, um antioxidante natural que ajuda a evitar o Mal de Alzheimer.

Como inserir a pasta de amendoim na dieta?

A manteiga de amendoim pode ser boa aliada em nossa alimentação saudável, pois promove maior sensação de saciedade e evita a compulsão. A nutricionista funcional Carolina Baliere explica: "A consistência dura do amendoim, que se deve às fibras, demanda maior mastigação, o que contribui com a saciedade e faz com que a leptina (hormônio responsável pelo controle da massa corporal e do apetite) alcance seus níveis ideais", destacou a profissional.

Combina com diversos lanches!

A versão em pasta, por ser saborosa e versátil, combina com pães integrais e tapioca, mas também pode ser consumida diretamente na colher. Carolina ressalta que substituir a manteiga ou requeijão pela pasta seria uma opção de consumo mais saudável, de maior qualidade nutricional e menos conservantes para os lanches. Entretanto, por sua quantidade de calorias (1 xícara soma aproximadamente 500 kcal), é necessário entender que a iguaria deve ser consumida de forma equilibrada e em pequenas doses.

"Em poucas quantidades (cerca de 15 a 30 gramas, o equivalente a até duas colheres de sopa por dia), principalmente no pré-treino e combinada com banana, por exemplo a pasta pode ser incluída na dieta de quem deseja emagrecer ou ganhar massa muscular. Se o objetivo for engordar, a pasta pode ser utilizada em maior quantidade em torradas ou tapioca", explicou a nutricionista.

*Carolina Baliere (CNR 18152), é especializada em nutrição funcional.

Ver mais: Alimentação saudável, Alimentos ricos em ferro

Últimas matérias