Índice glicêmico: O que é? Entenda a importância de controlar o açúcar no sangue

Se, em uma simples analogia, comparássemos o nosso corpo a um carro, o açúcar seria uma espécie de combustível que regula e faz o organismo trabalhar corretamente. Por isso, manter o Índice Glicêmico (IG) equilibrado em nossa corrente sanguínea é vital para evitarmos problemas futuros e manter o bem-estar físico. Entenda mais sobre a importância das taxas de glicose, e como os hábitos de vida saudáveis ajudam diretamente nessa estabilidade.

É óbvio que associamos as medições dos Índices Glicêmicos às pessoas diabéticas, afinal, elas, pela pouca produção de insulina no organismo, têm mais dificuldades de manter os níveis de açúcar equilibrados no sangue. Segundo estudos da área, essas taxas podem variar entre 70 IG e 110 IG, depois de 8h de jejum. Quadros abaixo dessa média são denominados "hipoglicemia", enquanto quadros acima desses números são conhecidos como "hiperglicemia". A nutricionista funcional, Bianca Sermarini, responde, abaixo, as dúvidas mais frequentes em relação ao tema. Confira!

Taxas de açúcar no sangue: O que é Indíce Glicêmico e como controlá-lo no dia a dia?


- O que é o Índice Glicêmico?

"Índice Glicêmico (IG) é definido como a habilidade da ingestão do carboidrato do alimento em afetar os níveis de glicose sanguínea, após a alimentação em relação a um alimento controle que pode ser o pão branco ou a glicose (IG = 100). É uma medida de qualidade do alimento."
- Qual é a importância de estarmos atento ao Índice Glicêmico?

" Ao ingerirmos alimentos com alto Índice Glicêmico, há liberação de grandes quantidades de insulina para manter os níveis de glicose no sangue dentro do limite normal. Elevada produção de insulina contribui para gerar mais estímulo ao consumo de alimentos podendo contribuir para aumento de peso e resistência à insulina. Atenua a mobilização e oxidação de lipídios do tecido adiposo."

- Como medir o Índice Glicêmico?

"O IG é calculado a partir da glicemia encontrada no sangue em até 2h após a ingestão de uma quantidade fixa de carboidratos disponíveis (amido e açúcares). Existe um aparelho de glicemia, usado por diabéticos no dia a dia, que indentifica esses números. É usada uma fita onde se coloca uma gotinha de sangue, através de uma pequena picada no dedo"

Hiperglicemia e hipoglicemia: Quais são os sintomas?

Hiperglicemia (Alta quantidade de açúcar no sangue)

- Tonturas, fadiga excessiva e visão embaçada
- Muita sede, fome e vontade de urinar constante
- Formigamento e dormência nas mãos e nos pés
- Demora na cicatrização de cortes e ferimentos
- Emagrecimento fora do normal
- Início lento

Hiperglicemia (Baixa quantidade de açúcar no sangue)

- Perda de força e tremedeira no corpo
- Fatiga excessiva
- Muito suor
- Muita fome (precisa comer rapidamente)
- Confusão mental
- Início súbito (em poucos minutos)
*A Dra. Bianca Sermarini, CRN 01101147, é nutricionista especializada em Nutrição Funcional, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Saiba mais sobre o seu trabalho em sua Fan Page no Facebook: www.facebook.com/biasermarini


Ver mais: Alimentação saudável, Receitas com pouca gordura, Receitas light em calorias, Bem-estar, Sem colesterol, Carboidratos

Últimas matérias