Grão teff: O novo superalimento para a nossa rotina. Saiba mais sobre esse grão!

Você já ouviu falar em grão teff? O novo integrante da lista dos "superalimentos" tem feito muito sucesso aos adeptos da alimentação saudável. Isso porque, além de simples, prático e versátil para o dia a dia, o grão pode proporcionar muitos benefícios à nossa saúde! Conheça mais!

Seu nome botânico é Eragostis tef, também popularmente chamada de "erva do amor", o grão teff é originado da Etiópia. Dentre seus tipos, possui algumas variedades nas suas cores (branco, vermelho e castanho-escuro). O novo "superalimento" pode ser consumido em duas maneiras: em sua forma natural, em grão ou em farinha que, atualmente, tem sido utilizada para a fabricação de pães e bolos, já que é bem parecida com o trigo. Segundo a nutricionista Karen Sussmann, o grão teff possui uma grandeza nutricional incrível:

"A excelência deste cereal está na sua riqueza em minerais e pelo seu fantástico conteúdo em aminoácidos essenciais (destaque para a lisina, aminoácido ausente na maioria dos cereais); o que o torna superior aos outros cereais. Teff é rico em cálcio, magnésio, cobre, potássio, manganês, zinco e ferro e vitamina C", explica a profissional, reiterando mais benefícios do pequeno alimento:

"Os seus hidratos de carbono (carboidrato) são em grande quantidade, um tipo de amido resistente à digestão no intestino e que fornece menos calorias que outros hidratos de carbono complexos, contribuindo para uma maior saciedade e para melhorar os níveis de glicemia. Por estes motivos é uma boa fonte alimentar para diabéticos e para quem procura perder ou gerir o peso. Este tipo de amido também funciona como um pré-biótico favorável à flora intestinal e também importante na manutenção de um peso adequado", reitera a Dra. Karen.

Como consumir o grão teff?

A farinha teff pode ser usada para substituir outras farinhas menos saudáveis, em especial as refinadas, mas deve ser usada em menor quantidade, por ter uma maior densidade. "Deve usar-se menos cerca de 25% a 50% de farinha teff do que aquela que é definida na receita original. Permite, pela sua textura flexível e elástica, obter excelentes produtos de panificação, desde pães, bolinhos, bolachinhas, panquecas", explica a profissional.

Após cozida, possui uma textura gelatinosa, pode ser usado em molhos, sopas, cremes, pudins. Já o cereal também pode ser consumido inteiro, cozido ou assado, como prato principal. Não contém glúten em sua composição, podendo ser consumido sem restrição por pessoas celíacas.

Grão teff para a alimentação de atletas

Segundo a Dra. Karen, por ser rico em aminoácidos fundamentais para o bom funcionamento do nosso organismo, o cereal beneficia os praticantes de atividades físicas, melhorando o desenvolvimento e ajudando na produção de energia: "Os seus hidratos de carbono sendo de digestão lenta fazem dele um bom aliado dos desportistas de alto rendimento, que necessitam de energia rápida e prolongada. O seu conteúdo em minerais também ajuda na rápida recuperação após o exercício físico ou cansaço mental", finaliza a nutricionista.

Ver mais: Alimentação saudável, Alimentos ricos em ferro, Alimentos sem glúten

Últimas matérias