Dieta social: 7 dicas para mudar sua alimentação sem alterar a vida

É bastante comum vermos pessoas iniciarem dietas e darem aquelas "sumidas" sociais, não é? Muita gente ainda pensa que para começar ou reeducar uma nova alimentação e necessário abrir mão de momentos festivos que possam levar às possíveis "recaídas", contudo, cada vez mais, está fácil manter esse equilíbrio. A dieta social, conceito voltado à nutrição funcional, busca unir justamente esses dois pontos de forma saudável, aumentando assim as sensações de bem-estar e qualidade de vida.

A Dra. Giovana Morbi, especialista em nutrição holística e ortomolecular, defendem a tese de que não precisamos alterar, muito menos sofrer, para manter uma alimentação balanceada e dentro das dietas. Apesar de entender as dificuldades iniciais desse processo, ela nos passa dicas importantes para começarmos a dieta social da melhor forma:

"É muito comum ouvir pessoas dizendo: Eu tento fazer dieta, mas meus amigos me chamam para sair e não consigo segurar... Tudo vira comida no final... Eu concordo! Mas sair com os amigos e ficar com medo de pipoca com manteiga, um prato mais "pesado" ou de tomar uma cerveja pode te afastar das pessoas. Comemorar com os amigos, família e comer é muito gostoso e algo que você definitivamente não precisa deixar de fazer, basta entender o seu corpo e dosar as quantidades desses alimentos", destacou a profissional, apresentando sete dicas valiosas!

Veja dicas simples para seguir uma dieta social

1º – Entenda que "dieta" não deve ser uma fase: Uma coisa que é tão simples e vital para os seres humanos, virou uma confusão para a maioria das pessoas: comer. Ninguém sabe o que comer, quanto comer e, pior, muitos sentem medo de comer. O pavor de certos alimentos pode despertar ansiedade e frustração.

2º – Adote um estilo de vida saudável: Isso não quer dizer que você precise ser totalmente alternativo(a) e só consumir alimentos naturais. Ter saúde não é só apresentar exames sem alterações. Para ser saudável você precisa sentir seu físico e sua mente equilibrados. Não adianta ficar magro(a) com a cabeça cheia de pensamentos perturbadores ou com o coração angustiado.

3º – Saiba dosar as quantidades: Faça um lanche duas horas antes do encontro. Chegar com muita fome pode te levar a excessos desnecessários. Faça uma alimentação nutritiva composta por uma fonte de carboidratos (pão, granola ou aveia), uma fonte de proteína (queijo, iogurte, quinua ou frango) e uma fonte de gordura (semente de chia, linhaça, azeite, pasta de amendoim, castanhas). Que tal pão integral, com um queijo cremoso e frango desfiado?! Ou iogurte natural com granola e castanhas picadas por cima?

4º- Respeite o seu corpo: Nós vivemos na correria e deixamos muita coisa passar despercebida. Uma dessas "coisas" é nossa saciedade. Nós comemos sem pensar! Mesmo sentindo-se cheios e "estufados", as pessoas não param de comer, simplesmente por não sentirem o próprio corpo. Em sua próxima refeição, tente parar e sentir os sabores dos alimentos, mastigue-os de forma correta, sinta o estômago e quando senti-lo completo, porém sem desconforto, pare de comer. Não espere sentir a barriga "estufar".

5º- Coma o que tiver vontade, mas com consciência: O "comer com consciência" é algo que você desenvolve com o tempo. É mais ou menos assim: À noite tenho um casamento e vou comer bem. Então, hoje vou pegar mais leve no almoço e farei alguma atividade física. Pronto! Tudo pode, claro que pode! O que não pode é comer e depois sentir culpa.

6º- Pare de reclamar: Não sair com os amigos e usar isso como motivo da desistência do encontro pode te desmotivar a mudar seus hábitos. Não precisa anunciar ao mundo que está tentando mudar seus hábitos ou usar esse fato como desculpa para faltar encontros. Vá, aproveite e assuma suas escolhas sem culpas.

7º- Se exagerar...: Calma! Se você comer muito, é preciso ter consciência disso. Pegue leve no dia seguinte. Comece o café da manhã com cereal, um suco fresco, granola, iogurte, pão integral e beba água, muita água! Se puder, faça uma caminhada para o sangue circular. Uma alimentação leve, com alimentos frescos, ajudará seu corpo a se recuperar.

"Não se prive de bons momentos, apenas saiba dosar. Eu sempre digo que o grande vilão da nossa saúde são os excessos. Comer é um prazer, uma alegria! Não faça disso um tormento em sua vida. Afinal, você precisa comer para viver... Mas viva feliz, sem culpas ou perturbações", finalizou a Dra. Giovana.'

Ver mais: Alimentação saudável, Bem-estar, Principais matérias, Aves, Café da manhã, Lanches, Carboidratos

Últimas matérias